Acidentes são registrados em trechos da Via Dutra neste sábado
Sabado, 19 Maio 2018 19:06:36 -0000

Batidas aconteceram no km 287 em Barra Mansa no sentido São Paulo e no 314, em Itatiaia.  Dois acidentes foram registrados no início da tarde deste sábado (19) na Via Dutra. Segundo a NovaDutra — concessionária que administra a rodovia — no km 287, em Barra Mansa, um carro bateu em um caminhão, no sentido São Paulo. Durante a tarde, o trânsito seguia lento pela faixa da esquerda e o congestionamento chegava a 3 km no trecho. Em outro ponto da Dutra, um carro e um ônibus se envolveram em um acidente na altura do km 314, em Itatiaia. Apesar da batida, o trânsito não foi afetado. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, chovia no momento dos acidentes. Até a publicação desta reportagem, não havia informação sobre feridos. Acidente aconteceu no km 314 sentido Rio de Janeiro Reprodução/Arquivo Pessoal


No Programão: um super giro por Portugal sem sair do Rio
Sabado, 19 Maio 2018 16:51:42 -0000

A Cidade das Artes, na Barra, recebe hoje e amanhã o evento gratuito 'Portugal 360'. Tem música, gastronomia, palestras, artes visuais e muitas informações sobre o pais. No Programão: uma viagem a Portugal sem sair do Rio. O evento também tem artes visuais. O artista plástico português contemporâneo, Bordalo II, preparou uma grande escultura feita só com material reciclado. Por sinal, a obra foi doada à cidade do Rio de Janeiro. Não podia faltar o Festival do Fado com as portuguesas Raquel Tavares, que se apresenta hoje às oito da noite e Ana Moura, amanhã no mesmo horário. Jaime Leitão , o Consul Geral de Portugal no Rio de Janeiro destaca: 'Nós queremos passar a imagem de um Portugal moderno, Portugal Tecnológico, um Portugal que agarrou o século vinte e um com força e a imagem de um Portugal também que recebe os brasileiros em três idades diferentes.' A programação completa está em http://cidadedasartes.rio.rj.gov.br/programacao/interna/835 Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Final de semana animado: Leoni de graça na Ilha, Bia Bedran em Niterói e passeio cultural em São Cristóvão
Sabado, 19 Maio 2018 16:44:09 -0000

Já na segunda, terça e quarta, Ben Gil recebe Gilberto Gil, Maíra Freitas, Anelis Assumpção e Mestrinho no show dos 40 anos do disco Refavela. No Theatro Net Rio, em Copacabana. Fábio Júdice dá dicas para este final de semana. Leoni - hoje, às 20h Ilha Plaza - estacionamento piso g3 Av. Maestro Paulo e Silva, 400 - Ilha do Governador entrada grátis - classificação livre Bia Bedran - hoje e amanhã, às 16h Teatro da UFF - Niterói Rua Miguel de Frias, 9 - Icaraí ingresso a partir de R$20 (meia) - classificação livre Turismo Cultural em São Cristóvão hoje e amanhã, das 10h às 16h ônibus gratuitos em intervalos regulares saída do Museu Imperial - Quinta da Boavista entrada grátis - classificação livre REFAVELA 40 - Theatro Net Rio Rua Siqueira Campos, 143 Copacabana segunda, terça e quarta, às 21h ingresso a partir de R$90 (meia) - classificação 12 anos Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Guida Vianna e Letícia Isnard estão no elenco da peça 'Agosto' no Teatro Carlos Gomes
Sabado, 19 Maio 2018 16:38:18 -0000

A obra premiada do norte-americano Tracy Letts aborda o cotidiano de uma família estraçalhada. Adaptação e direção de André Paes Leme. Guida Vianna e Letícia Isnard falam sobre a peça 'Agosto'. 'Agosto' - Teatro Carlos Gomes Praça Tiradentes, s/n quinta a sábado às 19h - domingo às 18h ingresso a partir de R$15 (meia) classificação 16 anos Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Pessoal de casa indica: premiação de samba, documentário de balé ao ar livre e feijoada no Cacique de Ramos
Sabado, 19 Maio 2018 16:35:24 -0000

Mande suas dicas para o WhatsApp 994242523, ou pelas redes sociais no @judicefabio O pessoal de casa dá muitas dicas para o final de semana. DICA DO MILTON CUNHA 20ª Festa de entrega do Prêmio Sambanet aos melhores do Carnaval hoje, a partir das 22h Quadra da Unidos da Tijuca Av Francisco Bicalho 47 - Santo Cristo INGRESSO: R$30 - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DA VALDINEA DE PAULA Projeto Samba Favela hoje, a partir das 18h Centro Cultural Maria Madalena Galpão da SOS ENTRADA GRATUITA - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DO LUIZ OTÁVIO Feijoada do Cacique de Ramos com Leonardo Bessa e Marquynhos Sensação domingo, a partir das 13h - Cacique de Ramos Rua Uranos, 1326 - Olaria ENTRADA GRÁTIS - FEIJOADA: R$25 - MESA: R$20 CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DA CLARISSA MELLO 10 anos da Roda de Samba Pedra do Sal 21/05, segunda-feira, às 18h Rua Argemiro Bulcão - Largo da Prainha - Saúde ENTRADA GRÁTIS - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DA LAURA DE CASTRO Exibição do documentário 'Corpo de Baile' 21/05 - segunda-feira, às 18h Jardim do Centro de Letras e Artes UNIRIO - Av. Pasteur 458, Urca ENTRADA GRÁTIS - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DO GEORGE SAUMA Daíra canta Belchior com participações de Jards Macalé, Chico Chico e João Mantuano 23/5 - quarta-feira, às 20h30 Sesc Arena Copacabana - Rua Domingos Ferreira 160 INGRESSO A PARTIR DE R$10 (MEIA) - CLASSIFICAÇÃO 14 ANOS Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Uso de celular ao volante foi uma das maiores causas de acidentes na Linha Amarela em 2017, diz Lamsa
Sabado, 19 Maio 2018 11:00:24 -0000

Análise de colisões traseiras feito pela concessionária apontou o vilão. Foram 311 colisões traseiras em 2017; análise aponta frenagens buscas e uso de telefone como principais causas. Colisão na Linha Amarela Reprodução/LAMSA/Arquivo A estatística dos acidentes foi feita em 2017. Durante todo o ano, o tipo de batida mais frequente foi a colisão traseira, com 311 casos. Análises da Lamsa apontam que esse tipo de acidente é causado, principalmente, pelas frenagens bruscas e pelo uso do celular ao volante. Em segundo lugar, com 150 ocorrências, ficou a batida contra objetos fixos, como muretas. Em terceiro, com 116 casos, a queda de motociclistas. E em quarto lugar, com 102 ocorrências, o engavetamento. Neste mês de Maio, a concessionária que administra a Linha Amarela vai fazer uma campanha nos painéis de mensagens, espalhados por toda via, com alertas sobre os riscos do uso do celular . Uma pesquisa da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) já aponta o uso do celular ao volante como a terceira maior causa de mortes de trânsito no Brasil (2017). Perde apenas para o excesso de velocidade e embriaguez. Via interditada Linha Amarela Reprodução / TV Globo


União internacional aprova indicação do Rio a capital mundial da arquitetura
Sexta feira, 18 Maio 2018 23:00:57 -0000

Unesco ainda fará a designação formal do título. Capital fluminense sediará o 27º Congresso Mundial de Arquitetos em 2020. O Conselho da União Internacional dos Arquitetos (UIA) aprovou nesta sexta-feira (18), por unanimidade, a indicação da cidade do Rio de Janeiro a capital mundial da arquitetura UIA/Unesco 2020, ano em que a capital fluminense sediará o 27º Congresso Mundial de Arquitetos. A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) ainda fará a designação formal do título. Para o presidente do Comitê Executivo do UIA2020RIO, Sérgio Magalhães, o principal legado para será voltar o olhar das autoridades públicas e da sociedade para os atuais desafios urbanos, com metas traçadas no Rio e no país para a construção de cidades mais justas, inclusivas e sustentáveis. Após chancela da Unesco, a cerimônia de assinatura da designação do Rio Capital Mundial da Arquitetura UIA/UNESCO 2020 será em agosto deste ano. O 27º Congresso Mundial de Arquitetos deve atrair 25 mil arquitetos e urbanistas de todo o mundo para o Rio de Janeiro para discutir como vai ser as cidades do futuro, com infraestrutura, transporte, lazer e comunicação para todos. Museu do Amanhã é uma das atrações arquitetônicas recentes do Rio Rede Globo


Dodge pede ao STF para transferir inquérito de Paes e Pedro Paulo da Justiça Estadual para a Federal
Sexta feira, 18 Maio 2018 21:07:30 -0000

Investigação foi encaminhada pelo ministro Marco Aurélio para a justiça estadual, mas PGR argumenta que crime investigado é contra o sistema financeiro, que exige análise pela justiça federal. O ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (esq.) e o deputado Pedro Paulo (dir.) Matheus Rodrigues / G1 A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para transferir um inquérito relacionado ao ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (MDB) e ao deputado federal Pedro Paulo (DEM-RJ) da Justiça Estadual do Rio para a Justiça Federal do Rio. O pedido de Raquel Dodge foi encaminhado ao ministro Marco Aurélio Mello, que remeteu o processo para a Justiça Estadual por entender que as suspeitas não deveriam permanecer no Supremo. No início deste mês, o STF decidiu que o foro privilegiado só vale para deputados federais e senadores em casos de crimes cometidos durante o exercício do mandato e em razão da atividade parlamentar. Entenda o caso A investigação tem como base delações de ex-executivos da Odebrecht, que afirmaram que Pedro Paulo recebeu R$ 3 milhões para campanha em 2010, além de outros valores em 2014. Paes teria ajudado na intermediação. Ainda segundo os delatores, Eduardo Paes teria recebido mais de R$ 15 milhões para campanha à reeleição como prefeito em troca de facilitar contratos dos Jogos Olímpicos de 2016. Argumentos da PGR Para Dodge, o caso deve ir para a Justiça Federal porque há suspeitas de crime contra o sistema financeiro, que exigem análise da Justiça Federal - inicialmente, o inquérito apurava corrupção passiva e lavagem de dinheiro. "Há fatos em apuração que se referem a crimes contra o sistema financeiro nacional, cuja competência para processamento é da Justiça Federal", afirmou a procuradora. Segundo ela, o caso deve correr em uma das varas federais criminais do Rio de Janeiro. Dodge pediu que, caso o ministro não reconsidere a decisão, leve o tema para decisão final por parte da Primeira Turma do STF, da qual participam, além de Marco Aurélio, Luiz Fux, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso e Rosa Weber.


Três PMs são baleados nas zonas Norte e Oeste do Rio
Sexta feira, 18 Maio 2018 17:24:38 -0000

Dois policiais foram atingidos durante perseguição em Bonsucesso. Já o terceiro PM foi baleado em confronto na Cidade de Deus. Ainda não há informações sobre estado de saúde das vítimas. Mais um PM é assassinado no Rio Três policiais militares foram baleados na manhã desta sexta-feira (18) em duas regiões do Rio de Janeiro. Dois PMs foram baleados durante uma perseguição policial na Avenida dos Democráticos, Bonsucesso, Zona Norte. Um outro policial também foi baleado na Cidade de Deus, na Zona Oeste. Ainda não há informações sobre o estado de saúde das vítimas. Segundo a Polícia Militar, os policiais são lotados na UPP Manguinhos, e faziam um cerco para tentar capturar suspeitos que estariam sendo perseguidos por agentes do 22ºBPM (Maré). Ao avistarem os militares, os criminosos atiraram. Fábio Cordeiro Mateus dos Santos, de 33 anos, levou um tiro na coxa esquerda e foi levado ao Hospital Geral de Bonsucesso. O outro PM, Davi Oliveira Araújo, também foi atingido na perna e levado para o Hospital Central do Exército. Na Zona Oeste, o policial também foi baleado durante confronto com criminosos da região. De acordo com a corporação, os policiais faziam uma patrulhamento de rotina na localidade conhecida como Tangará, quando foram recebidos a tiros por bandidos da região. O militar foi levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Os criminosos fugiram. PM é baleado e morto na Zona Sul Rafael Silva Estevão é o 49° policial militar morto no Rio só esse ano Reprodução/Redes sociais Um PM morreu baleado durante uma suposta tentativa de assalto na noite desta quarta-feira (16) em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro, segundo a polícia. Rafael Silva Estevão é o 50° policial militar morto no Rio só este ano. O soldado foi cercado na Rua 19 de Fevereiro, por volta de 22h30, quando pretendia entrar em seu carro.


Diversão e Arte: Ed Motta de graça, Ozzy Osbourne, Rita Pavone e Iza no Baile Charme de Madureira
Sexta feira, 18 Maio 2018 16:58:43 -0000

Tem também shows de Luíza Possi com Alcione, Mariene de Castro, dos Jamaicanos The Congos e os espetáculos "Renato Russo - O Musical" e "Cafona, Sim - E daí?" A Coluna Diversão e Arte está bem variada!! Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


As boas desta sexta: 'Noite no Museu Naval' e cantora Italiana de jazz no Jockey Club
Sexta feira, 18 Maio 2018 16:56:07 -0000

Fábio Júdice dá dicas culturais para o final de semana Roberta Gambarini - Manouche - Jockey Club Casa Camolese - Rua Jardim Botânico, 983 hoje, às 20h / sexta e sábado, às 20h e 22h30 ingresso a partir de R$100 (meia) - classificação 18 anos Noite no Museu Naval - hoje, das 17h às 20h30 Rua Dom Manuel, 15, Praça XV entrada grátis - classificação livre Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Diogo Nogueira mostra novo trabalho hoje no Vivo Rio
Sexta feira, 18 Maio 2018 16:53:15 -0000

No show 'Munduê', Diogo apresenta músicas autorais inéditas, homenageia Martinho da Vila e canta canções de Gonzaguinha, Chico Buarque e Caetano Veloso. Diogo Nogueira apresenta sua nova turnê 'Munduê' Diogo Nogueira em "Munduê" - hoje às 22h Vivo Rio - Parque do Flamengo ingresso a partir de R$50 (meia) classificação 18 anos Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Dica do telespectador: exposição gratuita de veículos na Lagoa
Sexta feira, 18 Maio 2018 16:42:35 -0000

Mande suas dicas para o whatsapp 994242523, ou pelas redes sociais no @judicefabio Dica de casa: exposição gratuita na Lagoa DICA DO IGOR LEONARDUS 'A Garagem' - Exposição de Viaturas Militares hoje, amanhã e domingo, das 14h às 22h Parque das Figueiras - Lagoa Av. Borges de Medeiros, 1426 ENTRADA GRÁTIS - CLASSIFICAÇÃO LIVRE Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Aumento da passagem de ônibus está nas mãos da prefeitura, diz Justiça
Sexta feira, 18 Maio 2018 15:23:14 -0000

Judiciário devolve acordo da prefeitura com viações para elevar tarifa a R$ 4; município diz que ainda está analisando. Crivella ainda não se decidiu sobre o aumento Reprodução/TV Globo A Justiça devolveu o termo de conciliação proposto pela Prefeitura do Rio para aumentar as passagens de ônibus da capital. No acordo, antecipado pelo blog com exclusividade na quarta-feira (16), a tarifa subiria de R$ 3,60 para R$ 4, condicionada a melhorias na frota. Município e viações levaram o acerto para homologação na Justiça, mas a juíza Luciana Louzado alegou que aumento de tarifa é atribuição do prefeito. A assessoria de Marcelo Crivella afirmou que o acordo, apesar de assinado, ainda está sendo analisado. A prefeitura concordou com a elevação de 11% nos preços e exigiu que toda a frota fosse equipada com ar-condicionado até 2020, com metas a cumprir a cada seis meses. Outras condições seriam a reativação de linhas 'sumidas' e a fixação de nove anos para a vida útil dos coletivos. O termo ressaltava ainda que o valor da passagem seria permanentemente reavaliado - e em 70 dias as viações deveriam apresentar balancetes. Gangorra O preço da passagem oscilou bastante nos últimos meses. No início de 2017, custava R$ 3,80. Por determinação judicial, a tarifa baixou para R$ 3,60 em agosto e, em novembro, para R$ 3,40. Em 5 de fevereiro deste ano, o preço da passagem retornou a R$ 3,60. Três dias depois, nova liminar determinava a queda do valor da passagem em R$ 0,20. Mas esta decisão foi suspensa antes mesmo de começar a ser cumprida quando, no fim de fevereiro, a Justiça suspendeu a liminar. A tarifa, então, permaneceu em R$ 3,60.


Quinta-feira com shows de Mart'nália e do belga Michel Tasky
Quinta feira, 17 Maio 2018 16:50:35 -0000

A carioquissima Mart'nália se apresenta no Teatro Rival, enquanto Michel canta sambas - de graça - no Espaço BNDES Fábio Júdice dá duas dicas musicais pra hoje... Mart'nália - hoje, às 19h30 Teatro Rival - Cinelândia - Rua Álvaro Alvim, 33/37 ingresso a partir de R$45 (meia) - classificação 18 anos Michel Tasky - Espaço BNDES hoje, às 19h - Av. Chile, 100 entrada grátis - classificação livre Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Dica de casa: Salão Carioca do Livro reabre a Biblioteca Parque do Estado
Quinta feira, 17 Maio 2018 16:34:46 -0000

De hoje a domingo, a Biblioteca Parque (em frente à Central do Brasil) recebe atividades gratuitas que despertam o prazer pela leitura. Mande suas dicas para o whatsapp 994242523, ou pelas redes sociais no @judicefabio Telespectador dá uma dica literária. DICA DO PEDRO PIRES Salão Carioca do Livro - Biblioteca Parque do Estado Av. Presidente Vargas- 1261 -de hoje a domingo, das 10h às 21h Em frente à Central do Brasil ENTRADA GRÁTIS - CLASSIFICAÇÃO LIVRE Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Operação de combate à pornografia infantil prende suspeitos no Sul do Rio
Quinta feira, 17 Maio 2018 13:43:21 -0000

Cerca de 2,6 mil policiais civis estão cumprindo 578 mandados de busca e apreensão; até o momento, dois homens foram presos na região. Operação de combate à pornografia infantil prende suspeitos no Sul do Rio Policiais também cumprem mandados de prisão e apreensão da maior operação nacional de combate a pornografia infantil, denominada “Luz da Infância 2”, no Sul do Rio de Janeiro. Em Volta Redonda, um metalúrgico, de 23 anos, foi preso no bairro Santo Agostinho. Policiais encontraram vídeos e fotos pornográficas de crianças no computador dele, além disso, DVDs, quatro pendrives, um celular e três HD's e também foram apreendidos. Ele foi liberado mediante pagamento de fiança de R$ 15 mil. Em Mendes, um jovem, de 25 anos, foi preso em casa, na Avenida Santa Cruz, no bairro Humberto Antunes. O computador dele tinha material pornográfico de crianças e adolescentes e vai passar por perícia. Ele também foi liberado após pagar uma fiança de um salário mínimo. Em Barra Mansa, um computador foi apreendido na casa de um suspeito de pedofilia. Os arquivos estavam sendo analisados, mas nada de ilegal foi encontrado no computador dele. A Operação Luz na Infância 2 é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública e acontece em 24 estados e no Distrito Federal. Operação de combate à pornografia infantil prende suspeitos em Volta Redonda Divulgação/Deam No Brasil Cerca de 2,6 mil policiais civis estão cumprindo 578 mandados de busca e apreensão de arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra menores. Quem for pego com posse dessas mídias é preso em flagrante. Até as 9h, o balanço parcial apontava 100 presos. A pena para quem armazena - seja em computadores ou em celulares - vai até quatro anos de prisão; quem compartilha pode pegar até seis anos de reclusão. 112 presos em 2017 No ano passado, etapa da operação prendeu 112 pessoas. O foco da operação foi o compartilhamento de fotos pela internet. Entre o material apreendido havia vídeos de bebês sendo molestados e uma cartilha com orientações de como segurar crianças. Pedofilia é doença A pedofilia está entre as doenças classificadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) entre os transtornos da preferência sexual. Pedófilos são pessoas adultas (homens e mulheres) que têm preferência sexual por crianças – meninas ou meninos - do mesmo sexo ou de sexo diferente, geralmente pré-púberes (que ainda não atingiram a puberdade) ou no início da puberdade, de acordo com a OMS. O Código Penal considera crime a relação sexual ou ato libidinoso (todo ato de satisfação do desejo, ou apetite sexual da pessoa) praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos. Conforme o artigo 241-B do ECA é considerado crime, inclusive, o ato de “adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.”


Operação de combate à pornografia infantil prende 251 pessoas no país
Quinta feira, 17 Maio 2018 10:39:31 -0000

Operação 'Luz na Infância 2' mobiliza 2,6 mil policiais em 24 estados e no DF. Alvos são pessoas que possuem conteúdos de exploração sexual contra crianças e adolescentes. Operação contra pornografia infantil prende 251 em 24 estados e no DF A maior operação de combate à pornografia infantil na história do Brasil prendeu 251 pessoas, em flagrante, até as 18h desta quinta-feira (17) em todo o país. O dado é do Ministério Extraordinário da Segurança Pública. O número final pode ser ainda maior. Até o fim da tarde, policiais civis de 24 estados e do Distrito Federal ainda trabalhavam para cumprir mandados e checar apreensões. O balanço final da operação deve ser divulgado nesta sexta (18). Operação Luz na Infância 2 Arte/G1 À noite, o presidente Michel Temer publicou, no Twitter, vídeo em que aparece ao lado do ministro de Segurança Pública, Raul Jungmann. Além da operação desta quinta, ele citou outras realizações da pasta. "Na semana passada ou duas semanas atrás, operação da Polícia Militar, mais de 100 mil homens em todo o país com mais de 5 mil flagrantes em todo país. É a segurança pública do governo federal, comandada pelo ministro Raul Jungmann, que dá os melhores resultados", declarou. De acordo com o ministério, foram presas 128 pessoas na região Sudeste, 47 no Nordeste, 38 no Sul, 21 no Centro-Oeste e 17 na região Norte. Os dados por estado também só serão divulgados nesta sexta. "Nas capitais, equipes das policiais civis seguem trabalhando para checar e contabilizar conteúdos apreendidos para instrução de inquéritos", diz o ministério. Raul Jungmann fala sobre a maior operação contra pedofilia realizada no Brasil “Pela primeira vez na história, temos informações para produzir estatísticas nacionais na área de segurança, possibilitando o desenvolvimento de um plano nacional de segurança pública e defesa", disse o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Até então, segundo ele, os documentos existentes não eram analisados de forma conjunta pelos órgãos nacionais de segurança. Policiais cumprem 55 mandados contra pedofilia no Rio de Janeiro Foram cumpridos 579 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e em 24 estados – apenas Paraná e Rio Grande do Norte não estão na operação. Alvos O principal alvo da polícia nesta quinta-feira (17) foi preso em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, com 780 mil arquivos baixados. Policiais prendem mais de 100 pessoas em operação contra pedofilia A ação nacional intitulada Luz na Infância 2 é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública e realizada pelas polícias civis de cada estado. Segundo o ministro Raul Jungmann, 1 milhão de arquivos foram analisados. Ao todo, 2,6 mil policiais de todo o país fazem apreensão de arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes. Suspeitos também estão sendo detidos em flagrante. Secretário Nacional de Segurança Pública conta detalhes da ação Luz na Infância 2 Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais. A operação é realizada na véspera do Dia Nacional de Combate à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Homem preso em Campo Grande (MS) durante operação de combate à pornografia infantil Allysson Maruyama/TV Morena Parte dos presos é reincidente no crime, mas a maioria deles nunca havia sido detido, devido à dificuldade para rastrear esse tipo de material – parte dele está na "dark web", acessível apenas por meio de programas específicos e impossível de ser visto por mecanismos de busca tradicionais. Por razões de segurança, o diretor de inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública, Carlos Afonso Gonçalves Coelho, não detalhou a forma como os arquivos foram encontrados. "O que posso dizer que é estamos fazendo, desde o ano passado, capacitação do efetivo e desenvolvimento de novas tecnologias", afirmou. Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão em Mato Grosso e em Pernambuco Veja a situação em cada estado: Acre Alagoas Amapá Amazonas Bahia Ceará Distrito Federal: um dos presos é um empresário de 57 anos, dono de um restaurante. Espírito Santo Goiás Maranhão Mato Grosso: um professor de inglês de 45 anos foi preso em Barra dos Garças, a 516 km de Cuiabá. Mato Grosso do Sul: um policial civil está entre os detidos. Minas Gerais: em Uberlândia, foi preso o principal alvo da operação, com 780 mil arquivos baixados; nas cidades do Vale do Aço e Vale do Rio Doce, foram três pessoas presas; em São Sebastião do Paraíso, um homem de 61 anos preso admitiu ter utilizado o computador de uma escola estadual para acessar os vídeos. Pará Paraíba Pernambuco Piauí Rio de Janeiro: em Campos, um homem foi preso com HDs, discos e notebook com material pornográfico; em Petrópolis, além do material, um idoso tinha um revólver. Rio Grande do Sul Rondônia Roraima: um funcionário público foi preso com fotos de crianças a partir de 5 anos. Santa Catarina São Paulo: em Campinas, um ex-sargento da polícia foi preso em flagrante, com quase mil fotos de pornografia infantil; em São Miguel Arcanjo, um dos presos atraía crianças com brinquedos e balas; em São José do Rio Pardo, um jovem de 21 anos foi detido; na região de Presidente Prudente, foram dois presos; e na Baixada Santista e no Vale do Ribeira, foram cinco presos. Sergipe Tocantins Operação contra pornografia infantil cumpre mandados em 24 estados e no DF Na primeira edição da operação Luz na Infância, realizada em 20 de outubro de 2017, foram cumpridos 157 mandados de busca e apreensão de computadores e arquivos digitais. À época, 112 pessoas foram presas. Segundo Carlos Afonso Gonçalves Coelho, na primeira etapa os arquivos foram analisados entre quatro e seis meses. Desta vez, com o aprimoramento tecnológico, o tempo foi otimizado: O serviço de inteligência chegou aos alvos em dois meses. Suspeito de 24 anos é detido em São José do Rio Preto (SP) durante operação contra pedofilia André Modesto/TV TEM Os alvos e os crimes Todas as pessoas presas nesta quinta-feira (17) estavam com uma quantidade “considerável” de arquivos de pornografia infantil armazenados, segundo o coordenador do Laboratório de Inteligência Cibernética da Secretaria de Segurança Pública, Alessandro Barreto. "Não era como se tivessem baixado sem querer. O mínimo foi 150 arquivos. Teve alguns com 50 mil, 80 mil. Um deles foi preso com mais de 200 mil arquivos armazenados." Ainda de acordo com Barreto, o perfil dos criminosos é variado. Foram identificados homens e mulheres, estudantes, advogados, profissionais da saúde e até educadores. "Teve um técnico de enfermagem que preso na Operação Peter Pan, em São Paulo, por armazenar pornografia infantil no computador de casa e, desta vez, foi preso de novo, mas com os arquivos no trabalho", disse. Os crimes investigados nesta operação são: Armazenar fotos ou qualquer material de pronografia infantil ou que revele clara violência sexual de crianças e adolescentes: de 1 a 4 anos de prisão. Compartilhamento de pornografia infantil: de 3 a 6 anos de prisão. Produção de pornografia infantil: de 4 a 8 anos de prisão. Polícia Civil faz megaoperação contra pedofilia em 24 estados e no DF Pedofilia é doença A pedofilia está entre as doenças classificadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como transtorno de preferência sexual. Pedófilos são pessoas adultas (homens e mulheres) que têm preferência sexual por crianças – meninas ou meninos - do mesmo sexo ou de sexo diferente, geralmente pré-púberes (que ainda não atingiram a puberdade) ou no início da puberdade. O Código Penal considera crime a relação sexual ou ato libidinoso (todo ato de satisfação do desejo, ou apetite sexual da pessoa) praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos. Conforme o artigo 241-B do ECA é considerado crime, inclusive, o ato de "adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente." Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.


Festival Open Air apresenta 22 filmes entre sucessos recentes e clássicos do cinema
Quinta feira, 17 Maio 2018 08:00:24 -0000

Nona edição carioca do evento exibe em tela de 325 m² na Marina da Glória produções como 'Pantera Negra', 'Dunkirk', 'A forma da água', 'Pulp fiction' e 'Cinema Paradiso. 'Titanic' está na estreia, nesta quinta. G1 do Bom Dia Rio: Festival Open Air apresenta 21 clássicos e sucessos do cinema O técnico de projeção cinematográfica Manoel Toste tem 55 anos. No ofício desde 1980, já perdeu a conta de quantos filmes exibiu para plateias do Rio e de outros países. Portanto, está bem acostumado ao papel de testemunha discreta da emoção do público na sala escura. A experiência lhe ensinou a controlar as reações provocadas pelos filmes. No entanto, nesta edição do Shell Open Air, que abre ao público nesta quinta-feira (17), Toste já antecipa que será difícil evitar as lágrimas logo nos primeiros minutos da exibição de "Cinema Paradiso", no dia 26 – um dos principais títulos a serem exibidos pelo evento na Marina da Glória. A tela do Open Air durante teste de imagem feito à noite, na Marina da Glória. Carlos Brito Obra-prima do cineasta italiano Giuseppe Tornatore – vencedor do Oscar na categoria filme estrangeiro em 1990 –, a produção, que conta a história de um menino que se apaixona por cinema a partir da amizade desenvolvida com um projecionista, é quase uma biografia para Toste. Toste: "Ao ver 'Cinema Paradiso', vejo também uma parte da minha vida. Carlos Brito "Aos 11 anos, comecei a acompanhar o trabalho do Gigio, um projecionista italiano que cuidava do antigo cinema Imperator, no Méier. Foi ali, com ele, onde aprendi o meu ofício. Um dia, o dono do lugar me ligou dizendo que o Gigio havia morrido entre os projetores, durante uma sessão, e me perguntou se eu não gostaria de substituí-lo. Minha vida mudou naquele instante. Nunca mais abandonei a cabine de projecionista. Quando vejo 'Cinema Paradiso', vejo também a parte mais importante da minha história", relembra. Experiências similares serão experimentadas pelo público a partir desta quinta-feira (17) e até o próximo dia 3. Ao longo do período, sempre de quarta a domingo, a nona edição do Open Air em território carioca exibirá 22 filmes para uma plateia de quase 30 mil pessoas – 1,3 mil espectadores a cada sessão. Leonardo DiCaprio e Kate Winslet em 'Titanic' (1997), de James Cameron: filme será exibido nesta quinta no Open air Divulgação Tela do tamanho de quadra de tênis Para um espaço tão amplo quanto a Marina da Glória, o equipamento de exibição deve ser proporcional – por isso, os filmes serão exibidos em uma tela de 325 metros quadrados, espaço equivalente a uma quadra de tênis. Para se ter uma ideia, as letras das legendas terão cerca de 1,5 metro. O equipamento utilizado no festival veio da Suíça em um navio. Já o áudio chegará para o público por 28 caixas de som surround estéreo, o que garantirá a imersão da plateia. Plateia que, diz a organização, é bastante variada. "Há desde cinéfilos, pessoas que já acompanham cinema de forma obsessiva e querem ter a experiência de assistir essas produções em uma tela gigante, até gente que começa a se interessar pela sétima arte depois que vê um filme aqui. Conheço pessoas que vieram assistir um longa do Quentin Tarantino no Open Air e depois correram atrás para conhecer toda a cinematografia dele", explica Renato Byington, diretor do evento. A tela do Open Air tem o tamanho equivalente ao de uma quadra de tênis. Carlos Brito/G1 Assim como ocorreu nas edições anteriores, a programação de 2018 é formada por uma mistura de sucessos recentes e títulos já clássicos. Há desde "Pantera negra" – blockbuster de Ryan Coogler recém-lançado pelo Marvel Studios e sucesso mundial de bilheteria –, "Dunkirk" – épico sobre a Segunda Guerra Mundial de Christopher Nolan – e "A forma da água" - o grande vencedor do Oscar deste ano, de Guillermo del Toro -, até "Pulp fiction", do já citado Tarantino, "Titanic", de James Cameron, e "Os embalos de sábado à noite", de John Badham. "Já fui a cinemas em várias partes do mundo. Posso garantir que poucas experiências nessa área se comparam a assistir um filme neste tipo de tela, com esse som e nesta paisagem da Marina da Glória. É sempre diferente e especial projetar um filme aqui. E o público também tem essa sensação. São em momentos como este que podemos dizer que o cinema é mesmo mágico", finaliza Toste. Serviço: Toda a programação do evento – sessões, horários, preços e locais de compra de ingressos – pode ser vista no site do evento.


'Belíssima' volta à TV e elenco comemora reprise no 'Vale a pena ver de novo'
Quarta feira, 16 Maio 2018 22:04:08 -0000

Novela transmitida entre 2005 e 2006 volta a ser exibida na TV Globo a partir de 4 de junho. Elenco de 'Belíssima' comemora reprise da novela no 'Vale a pena ver de novo' Patricia Teixeira/G1 A descontração do elenco da novela "Belíssima", exibida originalmente entre 2005 e 2006, deixou a tarde desta quarta-feira (16) bem animada nos estúdios da TV Globo. É que Marina Ruy Barbosa, Camila Pitanga, Paolla Oliveira, Cauã Reymond, Fernanda Montenegro e vários outros grandes nomes da teledramaturgia brasileira se reuniram para reapresentar a trama, que será reprisada no "Vale a pena ver de novo" a partir de 4 de junho. Durante o encontro, o autor Silvio de Abreu relembrou algumas cenas gravadas e exibidas há 13 anos. "Para repetir, tem que ser história que o povo quer ver de novo. Os atores que fizeram parte da novela foram muito importante para o sucesso que ela teve. Me lembro que no primeiro dia deu 54 pontos de audiência", disse Silvio de Abreu. Autor e diretor Silvio de Abreu participou de reapresentação de 'Belíssima', novela que será reprisada na TV Globo a partir de junho Patricia Teixeira/G1 "Belíssima" também marcou a estreia de Paolla Oliveira na televisão, a primeira trama de Cauã Reymond no horário nobre e o primeiro papel de destaque de Marina Ruy Barbosa, ainda na infância. Emocionada, a atriz que está no ar com "Deus salve o Rei" recordou do episódio em que viu Fernanda Montenegro tropeçar e cair no meio de uma cena. "Me lembro que ela não parou, deixou a cena rolar, porque se tratava de um embate. Eu achei aquilo tão mágico, aquela cena que não foi interrompida e ficou tão maravilhosa", relembrou Marina Ruy Barbosa, que tinha 10 anos na época. Cauã Reymond e Paolla Oliveira também falaram sobre a experiência de olhar para trás e analisar o início da carreira. "Como o próprio Cauã me falou, a gente tem que se perdoar", disse Paolla, aos risos. "Foi o meu primeiro trabalho, eu não sabia o que ia acontecer. Mas me lembro que ganhei um elogio da Fernanda que me deixou muito feliz naquela época", ela contou. Reynaldo Gianecchini revelou que fez poucas cenas em estúdio com os companheiros, mas que se divertiu muito nas gravações. "Fiz 99% das cenas na oficina, mas foi muito prazeroso tudo que vivi".


Comissão mista de MP que cria 67 cargos para a intervenção federal no Rio define presidente e relatora
Quarta feira, 16 Maio 2018 18:55:43 -0000
Presidente será o senador Valdir Raupp (MDB-RO) e relatora, a deputada Laura Carneiro (DEM-RJ). Congresso aprovou alteração no Orçamento para incluir despesas com intervenção. A comissão mista do Congresso que analisará a medida provisória de criação de 67 cargos para o gabinete do interventor federal no Rio de Janeiro escolheu nesta quarta-feira (16) o senador Valdfir Raupp (MDB-RO) como presidente e a deputada Laura Carneiro (DEM-RJ) como relatora. Nesta terça-feira (15), o Congresso aprovou a alteração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018 e o remanejamento de verba do Orçamento a fim de criar 231 cargos para o gabinete do interventor federal no Rio e para o Ministério Extraordinário de Segurança Pública. Entre os cargos criados, 51 serão extintos em 30 de abril de 2019. Os outros 16, incluindo o posto de interventor, deixarão de existir em 30 de junho de 2019. A intervenção acaba em 31 de dezembro de 2018, mas os cargos existirão até seis meses depois “com o objetivo de prosseguir nas atividades de desmobilização, tais como término de processos de aquisições, transferências patrimoniais, prestação de contas e outras tarefas similares”, de acordo com o Ministério do Planejamento. O impacto financeiro da medida é estimado pelo Planejamento em R$ 7 milhões para este ano e R$ 3,8 milhões para o próximo. Laura Carneiro disse que apresentará o parecer já na próxima quarta-feira (23). “Essa MP é a coisa mais simples do mundo. Ora, já vão fazer 100 dias da intervenção”, disse a relatora. Ela afirmou que não pretende fazer nenhuma modificação em relação ao texto original apresentado pelo governo. Os cargos já estão criados pela medida provisória 826/18, editada pelo presidente Michel Temer em 11 de abril. MPs têm vigência por até 120 dias, período em que o Congresso precisa aprovar a medida para que não perca a validade. A MP precisa passar pela comissão especial antes de ser votada nos plenários da Câmara e do Senado. Congresso aprova projetos para criação de cargos para o Gabinete da Intervenção Federal


Acordo prevê passagem de ônibus do Rio a R$ 4 e 100% da frota com ar até 2020
Quarta feira, 16 Maio 2018 15:05:53 -0000

Prefeitura e viações acertam refrigeração da frota e reativação de linhas. Reajuste depende de aval da Justiça. Informações foram obtidas com exclusividade pelo repórter Edimilson Ávila. Prefeitura faz acordo com empresas de ônibus e passagem pode subir para R$4 O valor da passagem de ônibus no Município do Rio deve subir de R$ 3,60 para R$ 4. A elevação de 11% consta de termo de conciliação entre a prefeitura e o sindicato das empresas que prevê a reativação de linhas e novo cronograma para equipar ar-condicionado em toda a frota, com escalonamento até 2020. A informação foi obtida com exclusividade pelo blog do Edimilson Ávila. O aumento pode começar a valer ainda este mês: depende da homologação do acordo na Justiça, que no entanto pode fixar outro valor. Com o aval, o texto será publicado em dois dias no Diário Oficial. A partir daí, contam-se dez dias para o reajuste entrar em vigor. Ônibus no Rio de Janeiro Reprodução/ TV Globo Sem latas-velhas nem quentões No acordo, as viações terão cinco dias úteis para reativar linhas, sob pena de R$ 8,5 mil por dia, e retirar ônibus com mais de nove anos de circulação. A refrigeração da frota é outro item do termo: todos os coletivos que rodam na cidade devem ter ar-condicionado até 31 de setembro de 2020, de forma gradual, com metas a cumprir a cada seis meses – ou será cobrada multa de R$ 11 milhões. Refrigeração das linhas O valor da passagem será permanentemente reavaliado - e em 70 dias as viações devem apresentar balancetes. Todas as planilhas passarão por auditoria. Gangorra O preço da passagem oscilou bastante nos últimos meses. No início de 2017, custava R$ 3,80. Por determinação judicial, a tarifa baixou para R$ 3,60 em agosto e, em novembro, para R$ 3,40. Em 5 de fevereiro deste ano, o preço da passagem retornou a R$ 3,60. Três dias depois, nova liminar determinava a queda do valor da passagem em R$ 0,20. Mas esta decisão foi suspensa antes mesmo de começar a ser cumprida quando, no fim de fevereiro, a Justiça suspendeu a liminar. A tarifa, então, permaneceu em R$ 3,60.


Promessa olímpica vira pesadelo ambiental: toneladas de gigogas boiam rumo à Praia da Barra
Quarta feira, 16 Maio 2018 13:14:46 -0000

Ecobarreira afunda e permite a proliferação das plantas, que crescem onde há esgoto. Toneladas de gigogas entopem as lagoas da Barra da Tijuca rumo à praia O despejo de esgoto e a temperatura ainda alta nesta época do ano estão provocando a proliferação descontrolada de gigogas no complexo lagunar da Zona Oeste. Imagens feitas pelo biólogo Mario Moscatelli mostram grande extensão do espelho d'água tomada por esta planta, que se alimenta de dejetos. Parece uma plantação, mas são gigogas num canal na Barra da Tijuca Mário Moscatelli Com o afundamento de parte de uma ecobarreira, toneladas de gigogas estão descendo pelo Canal da Joatinga. Na semana passada, Moscatelli alertou as autoridades que isso poderia acontecer. O reparo não foi feito. A recuperação das lagoas do Rio era compromisso olímpico que não foi cumprido. O assoreamento já atinge 90 % da Lagoa da Tijuca, uma das maiores da cidade. Barreira será reinstalada O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) informa que está sendo instalada nova ecobarreira com bombonas flutuantes mais robustas. "Cabe ressaltar que gerenciar ecobarreira, cuja função é reter resíduos sólidos, não é atribuição do Estado", ressalta o órgão, em nota. "Importante lembrar que o recolhimento do lixo urbano e sua destinação final e a gestão dos corpos hídricos, incluindo fiscalização e recuperação ambiental, situados no território do Rio de Janeiro, são de responsabilidade do município, através de termo de cooperação técnica firmado entre o Estado e a Prefeitura em janeiro de 2007 e renovado desde então. O Estado espera que a Prefeitura cumpra a parte dela", destaca.


Seis meses após prisão de deputados, pedido de cassação na Alerj está parado
Terca feira, 15 Maio 2018 22:08:16 -0000

Conselho de Ética e a Corregedoria da Casa jamais discutiram o processo contra Jorge Picciani, Paulo Melo e Albertassi; colegiados alegam 'erro burocrático' e que procedimento 'leva tempo'. Deputados presos continuam recebendo seus salários sem comparecer para trabalho no Rio A prisão dos deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi completa seis meses nesta quarta-feira (16) , mas o pedido de cassação, protocolado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) poucos dias após a detenção na Operação Cadeia Velha, desdobramento da Lava Jato, não caminhou. O Conselho de Ética e a Corregedoria da Casa jamais discutiram a questão. Em março, o Supremo mandou tirar Jorge Picciani da cadeia e lhe concedeu prisão domiciliar. A defesa alegou agravamento no quadro de saúde dele. Melo e Albertassi seguem presos. Semana passada, por determinação do Gabinete da Intervenção, os dois e todos os detentos da Lava Jato no Rio foram para Bangu. A demora em resolver o destino do trio, ainda "titulares de seus mandatos", tem um preço. Cada um recebe normalmente o salário líquido de R$ 19 mil, o que, em seis meses, rendeu quase R$ 115 mil por deputado. A conta vai além: incluindo despesas de gabinete, como assessores, a Alerj gastou aproximadamente R$ 4,5 milhões com os três nesse período. Em nota, a Alerj diz que a situação é "um caso atípico" e que não está previsto na Constituição Estadual. Picciani e Melo já presidiram a Casa. Nesta terça-feira (15), o deputado Marcelo Freixo (PSOL) protocolou novos ofícios cobrando atitude. "Como se trata de afastamento judicial, sem conclusão do processo, os deputados continuam na titularidade de seus mandatos e, portanto, recebendo salários. Seus gabinetes também permanecem funcionando. Pelo mesmo motivo, não se aplicam os prazos previstos no regimento, em caso de licença, para a convocação de suplentes", diz nota da Alerj. Da esquerda para a direita, Edson Albertassi, Paulo Melo e Jorge Picciani Reprodução / TV Globo O pedido de investigação contra Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi (MDB) já havia sido feito pelo PSOL em novembro. Mas o presidente do Conselho de Ética, André Lazaroni, que também é do MDB, diz que os autores deveriam ter protocolado o documento na Corregedoria da Alerj - o que o PSOL garante ter feito. Integrante do grupo, Osório (PSDB) se queixa da estagnação e diz que os deputados precisam concluir a investigação até o fim do ano legislativo. "Inicialmente, foram duas ou três reuniões que caíram por falta de quórum. Os deputados que compõem a Comissão de Ética simplesmente não compareceram e as sessões caíram. Posteriormente, o presidente do Conselho de Ética, que tem a responsabilidade de convocar as sessões, não o fez até agora", diz. "Existe efetivamente a paralisação dos trabalhos. O que não pode é um comitê tão importante seguir paralisado", conclui. Marcos Muller (PHS) foi escolhido como o relator do processo. Este faltou às últimas três sessões e, procurado pelo G1, não respondeu se tinha prazo para a conclusão do relatório. Lazaroni defende que seu colegiado não tem que apurar nada. "Na minha visão, ao Conselho de Ética não cabe investigar. Cabe à corregedoria, ao Ministério Público. Aqui ficamos a reboque do MP. Na minha visão, o PSOL se antecipou e solicitou ao Conselho de Ética quando deveria ter mandado pra corregedoria. Isso é uma visão minha, mas já foi distruibuído ao relator", diz Lazaroni. A Assembleia diz que o Conselho é "um órgão responsável pelo processo disciplinar, não por investigação, caso do pedido feito em dezembro do ano passado. A representação para a investigação deve ser encaminhada à Corregedoria". O PSOL, por sua vez, garante que isso já foi feito. Ainda em 2017. Parlamento paralisado, diz oposição Um dos autores do pedido, Flávio Serafini (PSOL) afirma que há uma blindagem de correligionários e da base aliada para não levar o processo adiante. "A gente fica numa situação em que o Parlamento tem que esperar a Justiça resolver alguma coisa porque o Parlamento por si próprio é controlado por forças políticas que não têm interesse em fazer essas questões caminharem". Em novembro, 70% do Conselho de Ética votou a favor da soltura do trio do MDB preso na Lava Jato. Sessão no plenário corroborou a decisão. Depois, a Justiça determinou que a Alerj não poderia expedir alvará de soltura e os três foram presos novamente. Subcorregedor da Alerj, Iranildo Campos (SD) diz que o projeto está "andando normalmente" e aposta que, até o final do ano, o caso seja concluído. "Isso leva um tempo. Não é num estalar de dedos que resolve". Lazarone insiste que a atuação da Casa é isenta. "Quer dizer que para dar resposta para sociedade ou para alguns formadores [de opinião] tem que cometer injustiça ou pode cometer uma injustiça? Estou falando porque não defendo essa visão, quero deixar claro que não estou defendendo [os deptuados presos]", garante. Deputado protocola pedido de informações sobre pedido de cassação de parlamentares do MDB Reprodução


TJ do Rio acata pedido da defesa e decide manter Cachoeira preso em Goiânia
Terca feira, 15 Maio 2018 20:40:42 -0000

Ele foi condenado, em segunda instância, a 6 anos e 8 meses de prisão por fraude na loteria carioca. Defesa sempre alegou inocência. Carlinhos Cachoeira TV Anhanguera/Reprodução O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro acatou o pedido da defesa e decidiu manter o bicheiro Carlos Augusto Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, em Goiânia para cumprimento da pena por fraudes na loteria carioca. A decisão é desta terça-feira (15) e foi assinada pelo juiz Rafael Estrela, da Vara de Execução Penal (VEP). O contraventor foi condenado, em segunda instância, a 6 anos e 8 meses de prisão por fraude na loteria carioca. A defesa sempre alegou inocência. Na argumentação do pedido, o advogado Cléber Lopes pontuou que a família dele mora na cidade e que ele já estava em prisão domiciliar por condenações anteriores. “Ante a documentação apresentada pela defesa, comprovando o vínculo familiar que o apenado possui naquele estado e atento aos fins da pena com o objetivo de ressocialização do penitente, sendo fator crucial neste processo o contato familiar, na forma do artigo 66, V, "g", da Lei de Execução Penal, determino a transferência da execução para a Comarca de Goiânia/GO”, escreveu o juiz na decisão. Imagem de junho de 2016 quando Carlinhos Cachoeira prestou depoimento à PF Fernando Frazão/Agência Brasil Cachoeira está preso por fraudes na Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj) desde quinta-feira (10). Ele foi detido na casa do irmão, no Condomínio Alphaville Ipê, em Goiânia, e passou a primeira noite na Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), também na capital. Na sexta-feira (11), ele foi transferido para o Núcleo de Custódia, dentro do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Segundo apurou a TV Anhanguera, o contraventor, está em uma cela individual de 6m². A Polícia Civil informou que a transferência ocorreu porque a corporação "não tem atribuição de custodiar presos". A prisão foi determinada no dia 4 de maio, em caráter “imediato”, pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nefi Cordeiro, a partir de pedido do Ministério Público. O órgão tomou como base a permissão para prisão após condenação em segunda instância. Fraudes na Loteria Em 2012, Cachoeira e Waldomiro Diniz, ex-assessor do Palácio do Planalto, foram condenados a 8 e a 12 anos de prisão, respectivamente, pela 29ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, por corrupção e fraude em uma licitação da Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj). Segundo a denúncia do Ministério Público do Rio, Waldomiro Diniz pediu R$ 1,7 milhão ao empresário como propina - o dinheiro também teria sido usado para abastecer campanha eleitoral de políticos. Em troca, acrescenta o MP do Rio, Cachoeira obteve a alteração de um edital de licitação para se favorecer. Na mesma decisão em que pediu a prisão imediata de Cachoeira, o ministro Nefi Cordeiro rejeitou um outro pedido do Ministério Público, para execução da pena de Waldomiro, por entender que ainda há recurso pendente de análise na Justiça. Prisões anteriores Cachoeira já foi condenado por crimes como contrabando de caça-níqueis, peculato, corrupção, violação de sigilo e formação de quadrilha. O bicheiro foi preso pela primeira vez em 29 de fevereiro de 2012, na Operação Monte Carlo. De acordo com a Polícia Federal, ele comandava um esquema de jogos de azar em Goiás e no Distrito Federal, com envolvimento de políticos. Após nove meses, Cachoeira deixou o presídio da Papuda, em Brasília, beneficiado por um alvará de soltura expedido pela 5ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Na época, ele foi condenado na Operação Saint Michel, um desdobramento da Monte Carlo, que apurou o envolvimento de agentes públicos e empresários em uma quadrilha que explorava o jogo ilegal e tráfico de influência em Goiás. Duas semanas depois, em 7 de dezembro, Cachoeira foi preso novamente após ser condenado a 39 anos de prisão por peculato, corrupção ativa, violação de sigilo e formação de quadrilha. Entretanto, conseguiu um habeas corpus e deixou a cadeia quatro dias depois. Cachoeira voltou a ser preso no dia 30 de junho de 2016, no condomínio de luxo onde mora em Goiânia, pela Operação Saqueador, da Polícia Federal (PM) e do Ministério Público Federal (MPF). A ação apurava lavagem de dinheiro e desvio de verbas em obras públicas. A investigação apontou um esquema que desviou R$ 370 milhões de cofres públicos. Conforme o MPF, na época, Cachoeira era responsável por criar empresas e contratos fictícios com a construtora Delta. O valor era sacado e usado para pagamento de propinas. Logo após a deflagração da operação, o MPF informou que pedia a condenação dos envolvidos por lavagem de dinheiro e associação criminosa, além de solicitar a reparação dos danos causados. Após a prisão, ele foi levado para o Rio de Janeiro, onde ficou por pouco mais de um mês. No dia 17 de agosto, ele teve a prisão preventiva convertida em domiciliar e foi levado de volta para a capital goiana. O pedido de habeas corpus da defesa do contraventor já havia sido feito ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região, no Rio de Janeiro, que javia negado a solicitação. A Operação Saqueador foi um desdobramento da Operação Monte Carlo, que desarticulou exploração de máquinas caça-níqueis em Goiás e levou a uma CPI, que por sua vez, cassou o mandato do então senador Demóstenes Torres. Cachoeira também foi condenado na Operação Saint-Michel, também derivada da Monte Carlo. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.


Pai e filho presos em MS na operação 'Efeito Dominó' lavavam dinheiro para um dos maiores traficantes da América do Sul, diz PF
Terca feira, 15 Maio 2018 18:23:41 -0000

Filho foi preso em um condomínio de luxo em Campo Grande e o pai em Dourados. OS R$ 27 mil apreendidos pela PF em Dourados, nesta terça-feira (15), durante a operação Efeito Dominó, na casa do doleiro Pedro Araújo Mendes Lima PF/Divulgação Os dois doleiros presos nesta terça-feira (15) em Mato Grosso do Sul, pai e filho, na operação “Efeito Dominó”, da Polícia Federal, são suspeitos de lavarem dinheiro para Luiz Carlos da Rocha, conhecido como “Cabeça Branca”, e apontado pela unidade como um dos maiores traficantes da América do Sul. Ele foi preso em julho do ano passado em Sorriso, Mato Grosso. Segundo a PF, foram presos em Mato Grosso do Sul nesta terça, Hamilton Brandão de Lima e o pai dele Pedro Araújo Mendes Lima. O filho, com mandado de prisão preventiva, foi detido em um condomínio de luxo na Vila Nasser, em Campo Grande. Já o pai foi preso em Dourados, com um mandado de prisão temporária, válida por cinco dias. No imóvel onde ele estava foram encontrados e apreendidos R$ 27 mil em dinheiro e dois carros de luxo. Além dos dois presos em Mato Grosso do Sul, a PF prendeu durante a operação, que foi voltada contra a lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas, outras seis pessoas, em cinco estados: Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará, Paraíba e São Paulo, além do Distrito Federal. Um dos presos foi Carlos Alexandre de Souza Rocha, conhecido como Ceará, delator da Lava Jato. Ele atuava na Lava Jato com o doleiro Alberto Youssef e firmou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR). O acordo foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A PF disse que vai avisar as duas instituições para que avaliem a rescisão do acordo. Ceará foi preso preventivamente, em João Pessoa (PB). No final da manhã, ele deixou a sede da PF na Paraíba para ser transferido para a Superintendência da PF, em Curitiba. Como delator da Lava Jato, Ceará mencionou os políticos Fernando Collor de Mello, Aécio Neves, Renan Calheiros e Randolfe Rodrigues. O delegado da PF Igor Romário de Paula afirmou que, na época da delação, Ceará escondeu os crimes que ele cometia relacionados ao tráfico de drogas. Segundo outro delegado da PF que participou da operação, Roberto Biasoli, as pessoas presas nesta terça-feira formam o "núcleo principal" da organização ligada ao Cabeça Branca. Biasoli explicou que quase todos os presos tinham acesso ao Cabeça Branca, e que o contato com ele era restrito. Os presos, segundo o delegado são doleiros e lavadores de dinheiro. Conforme o delegado, Ceará e Cabeça Branca passaram a atuar juntos a partir de 2016. Antes, em 2013, Ceará já trabalhava para traficantes, ainda de acordo com o delegado.


Tombamento de carreta interdita faixa da Dutra, em Piraí, RJ
Terca feira, 15 Maio 2018 17:00:37 -0000

Acidente aconteceu no sentido Rio de Janeiro. Congestionamento chega a 1km no trecho. Faixa da direita foi interditada. Acidente aconteceu próximo ao km 238, no sentido Rio de Janeiro Divulgação/Polícia Rodoviária Federal Uma carreta carregada de cal virgem tombou no início da tarde desta terça-feira (15) na Via Dutra, em Piraí, RJ. Segundo a concessionária que administra a rodovia, a NovaDutra, o acidente aconteceu próximo ao km 238, no sentido Rio de Janeiro. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista de 48 anos, teve apenas lesões leves. De acordo com a concessionária, por volta das 13h38, a faixa da direita estava interditada e o congestionamento chegava a 1 km no trecho. Trânsito lento na Serra Um incidente também deixa o trânsito lento no município na tarde desta terça-feira. Um caminhão que transportava cervejas derrubou a carga na descida da Serra das Araras. Por volta das 14h, a faixa da direita estava interditada para a retirada do produto e a limpeza da pista. O congestionamento chegava a 2 km. Ninguém ficou ferido. Caminhão derruba carga de cerveja na Serra das Araras, em Piraí, RJ Divulgação/Polícia Rodoviária Federal


Caminhão derruba carga de cerveja e deixa trânsito lento na Serra das Araras, em Piraí
Terca feira, 15 Maio 2018 15:51:35 -0000

Faixa da direita precisou ser interditada para retirada do produto e limpeza da pista. Ninguém ficou ferido, segundo NovaDutra. Caminhão derruba carga de cerveja na Serra das Araras, em Piraí, RJ Divulgação/Polícia Rodoviária Federal Um caminhão que transportava cervejas derrubou a carga no fim da manhã desta terça-feira (15) na Serra das Araras, na Dutra, em Piraí, RJ. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu na altura do km 222, na descida da serra. Segundo a NovaDutra, concessionária que administra a rodovia, por volta das 12h50, a faixa da direita estava interditada para a retirada do produto e a limpeza da pista. Ninguém ficou ferido. Até a publicação desta reportagem, o congestionamento chegava a 2 km no trecho.


Delator da Lava Jato é preso em operação contra lavagem de dinheiro de tráfico internacional de drogas
Terca feira, 15 Maio 2018 10:13:11 -0000

Efeito Dominó é um desdobramento da operação que prendeu o Cabeça Branca, um dos maiores traficantes da América do Sul. PF prende doleiro e mais sete ligados a lavagem de dinheiro do tráfico A Polícia Federal (PF) prendeu na manhã desta terça-feira (15) Carlos Alexandre de Souza Rocha, conhecido como Ceará, delator da Lava Jato. Outras sete pessoas também foram presas em uma operação contra lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas. Ceará atuava na Lava Jato com o doleiro Alberto Youssef e firmou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR). O acordo foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A PF disse que vai avisar as duas instituições para que avaliem a rescisão do acordo. Ceará foi preso preventivamente, ou seja, por tempo indeterminado, em João Pessoa (PB). No final da manhã, ele deixou a sede da PF na Paraíba para ser transferido para a Superintendência da PF, em Curitiba. Como delator da Lava Jato, Ceará mencionou os políticos Fernando Collor de Mello, Aécio Neves, Renan Calheiros e Randolfe Rodrigues. (Veja abaixo). O delegado da PF Igor Romário de Paula afirmou que, na época da delação, Ceará escondeu os crimes que ele cometia relacionados ao tráfico de drogas. Prisões preventivas: Carlos Alexandre de Souza Rocha (o Ceará); Edmundo Gurgel Junior; Ivo Queiroz Costa Filho; Hamilton Brandão Lima; Geraldo Ferreira Filho. Prisões temporárias (por cinco dias): José Maria Gomes; Leonir Vettori; Pedro Araújo Mendes Lima. Conforme a PF, seis investigados chegaram à Curitiba e foram encaminhados para a Superintendência da PF ainda na terça-feira. Hamilton e Pedro Araújo chegaram na manhã desta quarta-feira (16). Carlos Alexandre de Souza Rocha chega ao Aeroporto Internacional de João Pessoa Walter Paparazzo/G1 Outros doleiros O G1 apurou que, além dele, outros dois operadores financeiros agem no esquema investigado pela Operação Efeito Dominó, deflagrada nesta terça. Um deles, Edmundo Gurgel Junior, foi investigado pela PF no caso Banestado, na Operação Farol da Colina, segundo a Polícia Federal. Ele foi alvo de prisão preventiva, no Recife (PE). O outro doleiro preso é José Maria Gomes. A prisão dele é temporária e ocorreu no Rio de Janeiro (RJ). Todos os presos serão levados para a Superintendência da PF, em Curitiba. O G1 tenta localizar os advogados dos citados. PF prende empresário no Recife em operação contra lavagem de dinheiro de tráfico internacional de drogas PF apreendeu dinheiro durante busca realizada em Recife, pela Operação Efeito Dominó Divulgação/Polícia Federal Operação Efeito Dominó Batizada de Efeito Dominó, a ação é um desdobramento da Operação Spectrum, deflagrada em 2017. Na ocasião, Luiz Carlos da Rocha – o Cabeça Branca, um dos maiores traficantes da América do Sul, segundo a PF – foi preso em Sorriso (MT). Cabeça Branca foi procurado por 30 anos pela PF e pela Interpol. Ele fez várias cirurgias plásticas para mudar o rosto. 'Embaixador do tráfico' vivia como grande agropecuarista em MT, diz PF PF acha US$ 340 mil em carro apreendido com um dos maiores traficantes do país De acordo com a PF, a investigação policial apontou uma "complexa e organizada estrutura" destinada à lavagem de recursos provenientes do tráfico internacional de entorpecentes. O delegado da PF Roberto Biasoli afirmou que as pessoas presas nesta terça-feira formam o "núcleo principal" da organização ligada ao Cabeça Branca. "Só pelo que nós conseguimos levantar com o material apreendido, do ano de 2014 a 2017, teriam sido negociadas 27 toneladas de cocaína, isso com um lucro de aproximadamente US$ 140 milhões", disse o delegado. Biasoli explicou que quase todos os presos tinham acesso ao Cabeça Branca, e que o contato com ele era restrito. Os presos, segundo Biasoli, são doleiros e lavadores de dinheiro. Conforme o delegado, Ceará e Cabeça Branca passaram a atuar juntos a partir de 2016. Antes, em 2013, Ceará já trabalhava para traficantes, ainda de acordo com o delegado. De acordo com a decisão do juiz Nivaldo Brunoni, da 23ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, as prisões foram decretadas porque a prática dos crimes investigados "permite conclusão da existência de risco de reiteração delitiva e, por conseguinte, risco à ordem pública". Arte/G1 A estratégia A estratégia da operação, conforme a PF, é baseda na ligação de interesses das atividades ilícitas dos "clientes dos doleiros" investigados. Biasoli citou que traficantes estão entre esses "clientes". De um lado, havia a necessidade de disponibilidade de grande volume de reais em espécie para o pagamento de propinas, segundo a PF. Do outro, de acordo com a PF, traficantes internacionais – como Cabeça Branca – tinham disponibilidade de recursos em moeda nacional e necessitavam de dólares para fazer as transações internacionais com fornecedores de cocaína. Biasoli esclareceu que a troca de dólares era realizada de várias formas, sendo o dólar-cabo, que são transferências internacionais ilegais, uma delas. Também havia lavagem de dinheiro, segundo o delegado, usando fazendas e outros bens em nome de laranjas, além do envio de dinheiro vivo para o Paraguai em carros com fundos falsos. "A gente tem indícios de um link direto do dinheiro do narcotráfico indo parar na mão de políticos corruptos (...) Eles não estão interessados em saber a origem, eles querem receber. E esse cara que lidava com o dinheiro de narcotraficantes também entregava propina a corruptos", afirmou Biasoli. Os mandados judiciais Ao todo, são 26 mandados judiciais expedidos pela 23ª Vara Federal de Curitiba. Há 18 de busca e apreensão, cinco de prisão preventiva e três de prisão temporária. Os mandados foram cumpridos no Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e em São Paulo. Biasoli relatou que foram apreendidos documentos, uma arma de calibre restrito e dinheiro. Entretanto, até o começo da tarde, não havia um balanço fechado do material apreendido na operação. A polícia ainda está mapeando o caminho do dinheiro da organização criminosa. Crimes de lavagem de dinheiro, contra o Sistema Financeiro Nacional, organização criminosa e associação para o tráfico internacional de entorpecentes são apurados pela Efeito Dominó. Operação Efeito Dominó apura crimes de lavagem de dinheiro, contra o Sistema Financeiro Nacional, organização criminosa e associação para o tráfico internacional de entorpecentes Divulgação/PF Ceará Ceará, preso na Operação Efeito Dominó, é um dos delatores da Operação Lava Jato. Ele trabalhava para o doleiro Alberto Youssef e foi preso na 1ª fase da Lava Jato. Em 2014, Ceará disse, em depoimento, que foi a Maceió e levou R$ 300 mil para o ex-presidente da República Fernando Collor de Mello (PTB-AL) em pacotes de notas de R$ 100. O depoimento foi homologado em 2015. À época, Collor negou conhecer Ceará e questionou a credibilidade do seu depoimento. O delator também mencionou, em depoimento, que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu R$ 300 mil a mando de Youssef. Aécio negou a afirmação. Ceará ainda citou a entrega de dinheiro a outros políticos, entre eles, os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Contudo, Alberto Youssef negou o repasse de valores a Randolfe Rodrigues, e o STF não viu motivo para investigá-lo. Renan Calheiros negou ter recebido dinheiro. Em nota, a defesa de Aécio informou que a acusação feita sobre o senador foi arquivada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 10 de fevereiro de 2016. "A própria PGR reconheceu no pedido de arquivamento da denúncia que as declarações de 'Ceará' foram desmentidas nos depoimentos prestados pelo empresário Ricardo Pessoa e por Alberto Yousseff", diz trecho do comunicado. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.


Unidade de gás marca retomada do Comperj e permitirá aumento da produção do pré-sal
Terca feira, 15 Maio 2018 08:30:25 -0000

Projeto inicial do complexo em Itaboraí previa também 2 refinarias e 1 polo petroquímico, que ainda têm futuro incerto; obra parou em 2015 e trouxe crise econômica na região. A construção da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN), prevista para começar ainda neste semestre, é apenas uma pequena parte do imenso projeto inicialmente desenhado para o Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj). A unidade de gás é essencial para o aumento da produção do pré-sal na bacia de Santos. Parada desde 2015, a obra do Comperj ainda gera custos para a Petrobras. O complexo na cidade de Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio, teria ainda duas refinarias e um polo petroquímico. As obras da primeira refinaria foram paralisadas e, para serem retomadas, a Petrobras ainda aguarda um parceiro disposto a investir. A segunda refinaria sequer saiu do papel. E o polo petroquímico foi extinto do projeto. 17 mil desempregados vivem expectativa da retomada de obra do Comperj Com obra parada e desemprego, Itaboraí fecha mais de 700 lojas e vê violência crescer Vista aérea do Comperj, em Itaboraí Reprodução/TV Globo A UPGN é a primeira grande obra em downstram (área de refino, transporte e distribuição) da Petrobras desde a paralisação completa da construção do Comperj. A suspensão dos trabalhos causou desemprego, crise econômica e alta da violência em Itaboraí, que tem cerca de 230 mil habitantes. Gás do pré-sal A unidade de gás de Itaboraí será a maior do país, com capacidade de processamento de até 21 milhões de m³ de gás por dia. Ela integra o projeto Rota 3, destinado ao escoamento da produção de gás natural de campos do pré-sal da Bacia de Santos. Com a unidade de Itaboraí, a Petrobras vai quase dobrar sua capacidade de processamento de gás do pré-sal, de 23 milhões para 44 milhões de m³ por dia. A previsão de início das operações é o segundo semestre de 2020. O refino de gás é necessário para aumentar a produção de petróleo. O óleo extraído da camada abaixo do sal é associado a gás, que precisa ser separado do óleo. Tecnicamente, há três possibilidades de escoar esse gás e liberar o petróleo: queima na plataforma; injetá-lo novamente nas rochas de onde foi extraído; Transportar o gás até o continente para refino. A primeira opção é ambientalmente inviável, já que polui. A segunda, além de também provocar riscos ambientais, pode vir a comprometer a produção do campo. A terceira é a mais segura e, ainda por cima, lucrativa. Refinado, o gás é transformado em produtos derivados que podem ser vendidos pela Petrobras. Hoje o Brasil é importador de gás, um combustível considerado mais barato e limpo e usado por indústrias e na produção de energia termelétrica. "A gente não pode produzir o óleo se a gente não pode aproveitar o gás. Então, essa unidade é extremamente importante para que a gente continue tendo estes recordes maravilhosos que a gente está vendo na produção do pré-sal", afirmou o presidente da Petrobras, Pedro Parente, em entrevista no ano passado. Futuro do Comperj é incerto A Petrobras diz que está em busca de parcerias para concluir as obras da Refinaria Trem 1. Com frequência, empresas chinesas são citadas como parceiras em potencial. No caso da UPGN, a Shandong Kerui Petroleum entra como fornecedora e não como sócia. Entre os especialistas, no entanto, há muitas dúvidas se o projeto será finalizado e a expectativa é que o Comperj seja reduzido. "O projeto inicial era megalomaníaco. [...] O que de fato se tem lá hoje é uma obra de construção de refinaria parada, e não acredito que a segunda será construída. A única coisa que já foi contratada é a UPGN", disse o sócio-diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), Adriano Pires. O custo inicial do Comperj era de US$ 6,1 bilhões para a obra de um parque industrial de 45 km² que chegou a empregar 35 mil funcionários. A produção diária prevista era de 465 mil barris de petróleo. Comperj deveria ser o maior complexo petroquímico do Brasil, mas obra está parada e alvo de investigação Infográfico: Wagner M. Paula/G1 Obra investigada na Lava Jato A obra do Comperj foi investigada na operação Lava Jato e pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que no fim do ano passado apontou um prejuízo para a Petrobras de US$ 12,5 bilhões com a construção do complexo. Desse total, US$ 9,5 bilhões são atribuídos à gestão temerária do projeto. Parada, a construção do Comperj continua gerando prejuízos para a estatal, analisa o ex-diretor da Agência Nacional do Petróleo (ANP) e professor do Grupo de Economia da Energia da Universidade Federal do Rio Janeiro, Helder Queiroz. "A pior coisa do mundo é uma obra que para. Se contratou empréstimos que vão fazer correr juros durante a construção, pior ainda", analisou. Desde a paralisação, a obra do Comperj já consumiu R$ 2,7 bilhões da Petrobras. Desse valor, "R$ 2,2 bilhões são relativos a 2015, com a desmobilização de contratos da Refinaria Trem 1, que ocorreu de forma gradativa", afirma a estatal. Em 2016, foram R$ 352,24 milhões de custos de encerramentos contratuais. A empresa afirma que, em 2017, não foram investidos recurso no Comperj. Após quase três anos, parte dos equipamentos já instalados no Comperj está tomado pela ferrugem Reprodução Petrobras busca parceiros Para Queiroz, firmar uma parceria é a melhor alternativa da companhia para pelo menos minimizar os prejuízos do Comperj. "O ideal ali seria atrair investidores que estão entrando agora no mercado de refino, repartir custos e, lá na frente, também repartir a rentabilidade". Para Adriano Pires, a busca por uma parceria para concluir a refinaria tem como objetivo final a venda do ativo. Ele considera, inclusive, que a própria UPGN possa vir a ser vendida. Ele lembra o anúncio feito em abril pela Petrobras de se reposicionar seu negócio de refinarias. Na semana seguinte, a estatal colocou à venda quatro de suas refinarias – duas no polo produtivo do Nordeste, e duas no Sul. "Essa nova política de refino deve passar pelo Comperj. A Petrobras fala que pretende vender refinarias no Nordeste e no Sul, mas não fala nada do Sudeste, do Rio ou do Comperj", disse o economista. "A UPGN nada mais é que uma refinaria, só que de gás e não de óleo. A Petrobras tem que matar um leão de cada vez. Por isso, não me espantaria se, lá na frente, a companhia a vendesse também", afirma. Questionada pelo G1 se o Comperj será afetado pela reestruturação do negócio de refinarias, a Petrobras respondeu que "a parceria para conclusão do trem 1 do Comperj se enquadra no reposicionamento da Petrobras no refino que se iniciou com a consolidação de uma política de preços competitivos e tem como segundo passo o desenvolvimento de parcerias". "O desenvolvimento de parcerias no Comperj é complementar às parcerias já anunciadas para os blocos regionais Sul e NE Expectativa no setor de máquinas Independentemente de quais são os objetivos da Petrobras com o Comperj, a indústria aguarda com expectativas a retomada das obras e seu potencial de aquecer o setor. "Para quem estava com tudo parado, esse anúncio feito pela Petrobras de começar as obras ainda este ano começa a animar a indústria", afirmou o diretor de Petróleo, Gás, Bioenergia e Petroquímica da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Alberto Machado. Obra paralisada no Comperj Reprodução Pelas regras do setor, parte dos equipamentos utilizados no projeto da Petrobras tem de ser comprada de fornecedores brasileiros. Como não há oferta para pronta entrega, as fabricantes estão ansiosas para fechar contratos e começar a produção. "Queremos marcar uma reunião com a empresa chinesa para podermos nos preparar, fazer cotações, reativar algumas linhas de produção", disse o diretor da Abimaq. Machado destacou que a maior parte das máquinas e equipamentos demandados para a construção da UPGN tem de ser pedida com antecedência. "Pouca coisa é de prateleira. Qualquer peça mais específica tem de ser feita sob encomenda. Há equipamentos que levam dez meses para ficarem prontos. E como toda a obra do Comperj ficou parada, quase todo o maquinário acabou desmobilizado", explicou. Ainda segundo o diretor da Abimaq, desde a paralisação das obras do complexo, a produção de máquinas e equipamentos voltados ao setor de óleo e gás estagnou. "De 2014 até agora, a principal fonte de receita da indústria foi na parte de reposição", enfatizou.


MPRJ denuncia 26 policiais militares de Barra do Piraí por corrupção passiva
Segunda feira, 14 Maio 2018 21:23:27 -0000
Investigação aponta que militares teriam recebido R$ 266 mil de criminosos para permitir crimes ligados a combustíveis adulterados. O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou por corrupção passiva nesta segunda-feira (14) policiais do 10º Batalhão da Polícia Militar (BPM), de Barra do Piraí, RJ. A denúncia foi realizada por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Segundo o Ministério Público, 26 agentes teriam recebido dinheiro de criminosos para permitir os crimes de furto, estocagem e venda ilícita de combustíveis adulterados em Piraí, cidade vizinha, de janeiro a outubro de 2010. A investigação, chamada de “Máfia dos Combustíveis”, teve início em outubro do mesmo ano e foi conduzida pela auditoria militar do 10º Batalhão. Na época, uma operação para apurar as denúncias de corrupção foi realizada no município. Ao todo, três homens foram presos em flagrante por comercialização ilegal de combustíveis. Um caderno de anotações com os nomes dos policiais foi apreendido. Ainda segundo a investigação, os militares teriam recebido R$ 266 mil durante os oito meses. Os agentes foram identificados e afastados das funções internas e externas do batalhão. Com a denúncia, o MPRJ exige a condenação dos militares pelo crime de corrupção passiva agravada. Em nota, a assessoria da Polícia Militar informou que "a PM colaborou com as investigações e acata a decisão judicial".


Van que deveria transportar pacientes acamados é usada para levar grades de ferro em Mesquita, RJ
Segunda feira, 14 Maio 2018 19:31:37 -0000
Veículo é da prefeitura do município na Baixada Fluminense. Prefeitura diz que sindicância foi aberta para apurar responsáveis, mas que nenhum paciente foi prejudicado. Van que deveria transportar pacientes acamados é usada para carregar grades de ferro Imagens que circulam por redes sociais mostram um flagrante em Mesquita, na Baixada Fluminense. Uma van que deveria transportar pacientes acamados é usada para levar grades de ferro. O vídeo foi gravado na sexta-feira (11), às 10h.  A van pertence à Secretaria de Saúde do município, um dos mais pobres da região metropolitana. Na porta, está escrito: "Transporte de pacientes". Mas a van estava carregada com grades de uma feira de agricultores.  A prefeitura de Mesquita confirmou que o veículo faz parte da frota de apenas três vans, que são usadas no transporte de pacientes acamados e para tratamento de hemodiálise fora do município. E informou que uma sindicância foi aberta para apurar e punir responsáveis, mas disse que nenhum paciente foi prejudicado.


Roberto Farias: veja repercussão da morte do cineasta
Segunda feira, 14 Maio 2018 18:22:45 -0000

Diretor, produtor e distribuidor morreu nesta segunda (14) aos 86 anos, no Rio. Cinesta Roberto Farias em entrevista ao 'RJTV' em 1984 Reprodução/TV Globo Personalidades e instituições ligadas ao cinema lamentaram, nesta segunda-feira (14), a morte do cineasta, produtor e distribuidor Roberto Farias, aos 86 anos. Ele estava internado no hospital Copa Star, em Copacabana, no Rio, onde fazia tratamento contra um câncer. O diretor será velado no Memorial do Carmo, na Zona Portuária do Rio. O enterro acontecerá em Nova Friburgo, na Região Serrana do estado. Irmão do ator Reginaldo Faria e tio do também ator Marcelo Faria, Roberto tem no currículo mais de 25 filmes como produtor e diretor. Entre eles, "O assalto ao trem pagador" (1962) e "Pra frente Brasil” (1981). Ele também foi diretor-presidente da Academia Brasileira de Cinema e diretor geral da Embrafilme entre 1974 e 1978. Cineasta e produtor Roberto Farias morre aos 86 anos Veja repercussão da morte de Roberto Farias Michel Temer, presidente, no Twitter: "Diretor de 25 filmes, de chanchadas a clássicos, Roberto Farias nos deixou hoje. Teve participação importante no cinema brasileiro, nos sets de filmagens e na gestão do setor. Minha homenagem à família, amigos e colegas." Initial plugin text Ministério da Cultura, no Twitter: "O #MinC lamenta profundamente a morte do cineasta, roteirista e produtor de cinema Roberto Farias, ocorrida nesta segunda (14), aos 86 anos. Membro da Academia Brasileira de Cinema, Roberto iniciou sua carreira nos anos 50, como produtor e diretor, e não parou mais." Initial plugin text Academia Brasileira de Cinema, no Twitter: "Roberto deixa muitas saudades em nossos corações e um grande exemplo de vida." Initial plugin text Ancine, em nota: "A Diretoria Colegiada da Ancine se solidariza com os amigos e familiares de Roberto Farias, com a certeza de que sua obra permanecerá como referência e inspiração para o cinema nacional." Paula Toller, cantora e nora de Farias, no Twitter: "Roberto Farias, meu sogro, faleceu hoje. Foi um homem generoso, dedicado à família e um grande brasileiro, apaixonado e militante pelo nosso cinema. Sua luz vai brilhar para sempre em nossa memória." Initial plugin text


Surdo e ex-aluno de escola pública, jovem faz medicina na UFRJ
Segunda feira, 14 Maio 2018 10:00:27 -0000

É o 1º ano de vestibular inclusivo na universidade. Matheus havia feito curso técnico em química no ensino médio. Matheus Oliveira foi aprovado em medicina na UFRJ. Arquivo pessoal Matheus Oliveira, de 25 anos, nasceu com surdez, após sua mãe, diarista, ter rubéola durante a gestação. Os dois comemoram, atualmente, a maior conquista do jovem: ele está no início do curso de medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É o primeiro ano em que a instituição de ensino disponibiliza um processo seletivo específico para pessoas com deficiência. O primeiro aluno surdo da escola Nascido em São Fidélis, na região de Campos dos Goytacazes (RJ), Matheus estudou em escolas públicas comuns da região – exceto por um período em que frequentou a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). No ensino médio, ele ingressou no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFF) para se tornar técnico em química. Foi o primeiro aluno surdo a se matricular no local. “Abrimos um concurso para contratar duas intérpretes que davam apoio a ele. Depois disso, passamos a receber vários outros estudantes surdos – contamos com 15 profissionais para atendê-los. É insuficiente, precisamos de mais”, afirma Márcia Chrysóstono, coordenadora de políticas estudantis da reitoria do IFF. Aos poucos, Matheus mostrou à equipe quais eram as suas necessidades para que as aulas fossem de fato inclusivas. Era preciso desenvolver um material didático para ele. “O ensino técnico exige um vocabulário bem específico para ser traduzido em língua de sinais. Então, os professores já falavam antes com os intérpretes, para que eles ficassem preparados”, conta Márcia. “Passamos também a fazer vídeo-aulas de apoio para que ele estudasse.” O sonho de fazer faculdade “Eu me esforço sozinho, estudando muito. Sempre estive em turmas muito boas também, com colegas e professores próximos a mim”, diz Matheus. Em 2014, ele foi aprovado em engenharia civil na Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF). “Era sempre minha dúvida: engenharia ou medicina. Quando fui aprovado na primeira, me decepcionei. Tinha muita greve e eu não esperava ficar sem estudar”, conta. Por isso, ele prestou novamente o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). No início de 2018, soube que havia sido aprovado em medicina na UFRJ. A adaptação na UFRJ Matheus é o primeiro estudante surdo a ingressar na UFRJ por meio do regime de entrada específico para quem tem a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como principal forma de comunicação. Desde novembro de 2016, a instituição de ensino discute como proporcionar o acesso ao ensino superior para alunos com deficiência. No ano seguinte, uma comissão levantou quais seriam as adaptações necessárias no campus de Macaé para ele ser acessível a todos. Em 1º de março deste ano, Matheus foi à universidade para se reunir com os membros desse grupo. Ele também conheceu sua intérprete de Libras, Cristiane Dantas, servidora pública da UFRJ. De acordo com a universidade, haverá um empenho para que todas as adaptações aos alunos com deficiência sejam feitas. Em abril, uma oficina na instituição de ensino abordará como acolhê-los no campus. Minotauro Matheus já tem um apelido: "Minotauro", título do mascote do curso na UFRJ e nome do ex-lutador de artes marciais brasileiro. “Um mito”, dizem os amigos do jovem.


No Programão: algumas receitas da Feira das Yabás deste domingo
Sabado, 12 Maio 2018 16:44:48 -0000

A festa gratuita de samba e comida afro-brasileira completa 10 anos com homenagem ao Dia das Mães, Dona Ivone Lara, Marielle Franco e os 130 anos da Abolição da Escravatura no Brasil. Veja o preparo dos quitutes.  Feira das yabás completa 10 anos neste domingo Feira das Yabás - Música e Gastronomia Afro-brasileira. domingo, a partir das 13h Praça Paulo da Portela, Oswaldo Cruz entrada grátis - classificação livre Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Hoje tem Rosa Marya Colin no Blue Note
Sabado, 12 Maio 2018 16:40:43 -0000

Ao som da gaita do músico Jefferson Gonçalves, Rosa interpreta canções como “Precious Lord”, “St Louis Blues”, “Summertime”, entre outras clássicas do R&B, do Rock e do Spiritual. Fábio Júdice dá dica de show de blues Rosa Marya Colin In Blues - hoje, às 20h Blue Note Rio.- Lagoa Av. Borges de Medeiros, 1424 - Lagoa ingresso a partir de R$45 (meia) classificação 18 anos Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Teatro para o final de semana: 'Mundo Mudo' e 'Memória D'Alma' 
Sabado, 12 Maio 2018 16:32:02 -0000

Juliana Teixeira e Niaze Neto abordam a questão do abuso sexual no Teatro Cândido Mendes e a Cia Azul Celeste, de São José do Rio Preto, leva  uma peça gratuita para a Caixa Cultural.  Fábio Júdice dá duas dicas de teatro 'Memória D'Alma' - Teatro Cândido Mendes. Rua Joana Angélica, 63 - Ipanema - sexta a segunda, às 20h ingresso a partir de R$ 25 (meia) - classificação 18 anos - até 17 de junho. 'MUNDOMUDO' CAIXA Cultural - Teatro de Arena - Av. Almirante Barroso, 25 - Centro sexta a domingo, às 19h entrada grátis - classificação 16 anos Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Pessoal de casa sugere: roda de samba, teatro infantil, Eduardo Dussek e Elymar Santos no final de semana
Sabado, 12 Maio 2018 16:25:55 -0000

Mande você também as suas dicas para o WhatsApp 9-9424-2523, ou pelas redes sociais no @judicefabio Telespectadores dão dicas de como curtir o fim de semana DICA DA BEATRIZ GIANORDOLI Elymar Santos - Especial Dia das Mães - hoje e amanhã, às 20h Teatro Antonio Fagundes - Av. Ayrton Senna, 2541 - Barra da Tijuca INGRESSO A PARTIR DE R$35 CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DO LUCIANO QUIRINO Muscal "Lá na Casa da Galinha Pintadinha" sábados e domingos, às 17h (até 20 de maio) Centro Cultural João Nogueira - Imperator - Rua Dias da Cruz, 170 - Méier ingresso a partir de R$20 (meia) - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DO SAMIR TRINDADE Final de Samba Enredo - Arame de Ricardo - hoje, às 16h Portelinha - Estrada do Portela , 446 - Madureira INGRESSO: R$ 5 - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DA LUYSA RANGEL Show do Eduardo Dussek - hoje, a partir das 19h Partage Shopping São Gonçalo - Av. Presidente Kennedy, 425 Centro de São Gonçalo ENTRADA GRÁTIS - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DA ANDREA LACOCCA Roda de Samba com Chacal do Sax - hoje, a partir das 19h Quintal da Lenaide - Av. do Comerciário, 82 - Pechincha - Jacarepaguá ENTRADA GRÁTIS - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DA FERNANDA AZEVEDO Boteco na Praça - Dia das Mães - domingo, a partir das 14h Bangu Shopping - Praça de Alimentação - Rua Fonseca 240, Bangu ENTRADA GRÁTIS - CLASSIFICAÇÃO LIVRE DICA DA PRISCILLA DUARTE Festa do Dia das Mães - domingo, a partir das 10 h Renascença Clube - Rua Barão de São Francisco, 54 - Andaraí ENTRADA GRÁTIS - CHURRASCO: R$ 30 (individual) E R$ 50 (casal) CLASSIFICAÇÃO LIVRE Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Educação criativa é tema do evento Mar de Culturas no Parque Lage, Rio
Sexta feira, 11 Maio 2018 21:20:09 -0000

Debate gratuito com mediação do jornalista da Globo Caco Barcellos ocorre na terça-feira (15), no Jardim Botânico. Inscrição é feita pela internet. Palacete do Parque Lage Alexandre Macieira/ Riotur Reflexão sobre diferentes modelos educacionais e iniciativas criativas e inovadoras para diminuição da desigualdade são os temas do debate “Educação criativa: transformando muros em pontes”, na terça-feira (15), às 19h, no Parque Lage, no Jardim Botânico, Zona Sul do Rio. As incrições para o evento do Mar de Culturas, iniciativa da Globo, são gratuitas e podem ser feitas pelo site do evento. A mediação será do jornalista Caco Barcellos e vai receber o educador e pedagogo português José Pacheco, ex-diretor e idealizador da Escola da Ponte; Jota Marques, que é educador popular e coordenador de Comunicação da Instituição ASVI Cidade de Deus; Ulisses Carrilho, curador da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, e a psicanalista, artista e idealizadora da Universidade das Quebradas, Numa Ciro. Mar de Culturas Educação Criativa – Transformando muros em pontes Local: Parque Lage (Rua Jardim Botânico 414, Jardim Botânico) Data: 15/05, terça-feira Horário: 19h Evento gratuito Inscrições prévias pelo site – sujeito à lotação


Coluna Diversão e Arte: Diogo Nogueira de graça, concerto no Municipal, show do Eresure e festa da Alcione no Engenhão 
Sexta feira, 11 Maio 2018 17:01:49 -0000

Tem também shows de Beto Guedes, Daniel Boaventura, teatro e espoxição. Coluna Diversão e Arte Dicas do Fábio Júdice Editoria de Arte/G1


Fonte:  G1 > Rio de Janeiro