Distribuição de dividendos tem melhor resultado desde 2014
Sexta feira, 20 Abril 2018 16:28:38 -0000

Empresas distribuíram R$ 79,63 bilhões no ano passado, segundo a Economatica O volume de dividendos e juros sobre capital próprio distribuído pelas empresas de capital aberto somou R$ 79,63 bilhões no ano passado, segundo levantamento divulgado nesta sexta-feira (20) pela Economatica. Os números mostraram um crescimento de 13,31% em relação ao ano passado. Também foi o melhor resultado desde 2014. Ao todo, 251 empresas distribuíram dividendos para os acionistas no passado. Ao longo dos últimos anos, o melhor desempenho foi observado em 2011, quando a distribuição de dividendos e juros sobre capital próprio somou R$ 92,3 bilhões. O setor bancário, que reúne 22 instituições, foi o que mais distribuiu dividendos no ano passado. Foram R$ 28,3 bilhões, maior valor desde 2010 quando teve início a série histórica. Os bancos representaram 35,63% do total distribuído. Na sequência, apareceram alimentos e bebidas (R$ 11,5 bilhões) e de energia elétrica (R$ 6,8 bilhões). Esses dois setores, no entanto, tiveram recuo em relação ao valor distribuído em 2016, quando o montante somou R$ 16,7 bilhões e R$ 7 bilhões, respectivamente. Empresas No recorte por empesas realizado pela Economatica, o Itaú Unibanco liderou a distribuição de dividendos e juros sobre capital próprio no ano passado, com R$ 10,7 bilhões, crescimento de 38,1% superior em relação ao observado em 2016. Na sequência apareceram a Ambev (R$ 8,8 bilhões), Bradesco (R$ 6,3 bilhões), Santander (R$ 5,9 bilhões) e Cielo (R$ 4,9 bilhões). Itaú Unibanco liderou distribuição de dividendos Sergio Moraes/Reuters Veja as empresas que mais distribuíram dividendos: Itaú Unibanco (R$ 10,728 bilhões) Ambev (R$ 8,820 bilhões) Bradesco (R$ 6,398 bilhões) Santander (R$ 5,916 bilhões) Cielo (R$ 4,907 bilhões) Vale (R$ 4,667 bilhões) Telefônica (R$ 3,669 bilhões) Banco do Brasil (R$ 2,624 bilhões) BTG (R$ 1,505 bilhão) CCR (R$ 1,334 bilhão)


Após decisão da União Europeia, BRF vai reajustar produção e dar férias coletivas em 4 frigoríficos 
Sexta feira, 20 Abril 2018 16:26:42 -0000

Empresa diz que decisão da UE de barrar 20 frigoríficos brasileiros é 'barreira comercial' é que vai contestar medida; 12 unidades da BRF foram atingidas. A BRF, maior produtora de frango do mundo, disse que vai ajustar sua produção diante da decisão da União Europeia de proibir 12 frigoríficos da empresa de exportar para a região. Para isso, a empresas vai colocar funcionários de 4 frigoríficos em férias coletivas: Capinzal (SC), Rio Verde (GO), Carambeí (PR) e Toledo (PR). "Ainda é prematuro prever o impacto dessa revisão, dada a complexidade da cadeia produtiva na qual a BRF está inserida", disse a empresa em nota à imprensa. Dona das marcas Sadia e Perdigão, a BRF é a maior exportadora de carne de frango do mundo, com vendas em cerca de 150 países. Possui mais de 50 fábricas em oito países e cerca de 100 mil funcionários. Unidade da BRF em Rio Verde, no sudoeste de Goiás Reprodução/ TV Anhanguera A empresa disse ainda que não foi oficialmente comunicada sobre a decisão da comissão sanitária da União Europeia, mas alegou que não foi ouvida e que vai contestar a medida. "A companhia acredita que a decisão da Comissão Europeia em suspender as importações da BRF, a partir das plantas localizadas no Brasil, não foi baseada em questões sanitárias, mas pautada em motivações políticas e de proteção de seu mercado local. Tal decisão não foi precedida por uma investigação dos fatos por parte das autoridades europeias, e a BRF não teve a chance de ser ouvida", afirmou a empresa. Ela disse que a medida "evidencia uma barreira comercial" e que vai contestar a decisão na UE e também contribuir com o governo brasileiro para ingressar em um painel contra o bloco econômico na Organização Mundial de Comércio. 12 frigorícos na lista A BRF é dona de 12 dos 20 frigorícos que foram proibidos de exportar. São eles: Ponta Grossa (Paraná) Concórdia (Santa Catarina) Dourados (Mato Grosso do Sul) Serafina Correa (Rio Grande do Sul) Chapecó (Santa Catarina) Capinzal (Santa Catarina) Rio Verde (Goiás) Marau (Rio Grande do Sul) Toledo (Paraná) Várzea Grande (Mato Grosso) Francisco Beltrão (Paraná) - unidade da SHB, subsidiária da BRF. Nova Matum (Mato Grosso) - unidade da SHB. Férias coletivas Veja a programação de férias coletivas já anunciada pela BRF: Capinzal (SC) Quem vai parar: todos os trabalhadores envolvidos no abate de aves. Quando: a partir de 7 de maio, por 30 dias. Rio Verde (GO) Quem vai parar: todos os funcionários da linha de abate de aves. Quando: a partir de 14 de maio, por 30 dias. Carambeí (PR) Quem vai parar: todos os funcionários da linha de produção. Quando: a partir de 21 de maio, por 30 dias. Toledo (PR) Quem vai parar: 2 mil funcionários da linha de abate de aves Quando: a partir de 2 de julho, por 30 dias. Trabalhadores temem demissões Os funcionários da BRF, em Rio Verde, no sudoeste de Goiás, estão com medo de demissões. A fábrica abate mais de 400 mil frangos por dia. Com o fim do envio das aves para países europeus, o receio dos funcionários é que a produção diminua e possa haver demissões. “Vai prejudicar praticamente a cidade toda”, disse o higienizador Edvaldo Oliveira de Souza. *Com G1 GO


Imposto de Renda 2018: como um aposentado que é MEI deve fazer a declaração?
Sexta feira, 20 Abril 2018 16:00:18 -0000

Especialista responde dúvidas de leitores do G1 sobre a declaração do IR. O G1 recebeu perguntas de leitores sobre a declaração do Imposto de Renda de 2018, e pediu ajuda a especialistas para responder às questões dos contribuintes diariamente. SAIBA TUDO SOBRE O IMPOSTO DE RENDA 2018 Veja abaixo resposta do gerente de tributos da Mongeral Aegon, Reginaldo Silva, para pergunta sobre como um aposentado que é microempreendedor individual (MEI) deve fazer a declaração. MEI pode ter que declarar IR; entenda Imposto de Renda no G1 Ilustração: Karina Almeida/G1 "Um aposentado que recebeu R$ 60 mil de aposentadoria e possui uma empresa MEI (Microempreendedor Individual), cujos rendimentos da empresa, em 2017, foram de R$ 12.500,00 (total bruto de notas emitidas). Como declarar a receita da empresa? Devo somar com o valor da aposentadoria e declarar como “rendimentos tributáveis” ou declaro os rendimentos da empresa como isentos?" Resposta: "A receita declarada é o rendimento tributável do MEI, que é seu lucro anual. O lucro é calculado com base na receita bruta (R$ 12.500,00) x o percentual de lucro estipulado para cada uma das áreas de atividade: 8% para atividades de comércio, indústria e serviço de transporte de carga; 16% para serviços de transporte de passageiros; 32% para o setor de serviços. Este valor é informado na ficha de Rendimentos Tributáveis Recebidos de PJ pelo titular, utilizando o CNPJ do MEI como fonte pagadora e será somado ao rendimento da aposentadoria. A diferença entre base de cálculo e o lucro é lançada na ficha 'Rendimento Isento e não Tributável', tipo de rendimento “09”". Initial plugin text


Companhias aéreas apoiam criação de registro global de drones
Sexta feira, 20 Abril 2018 15:59:20 -0000

Projeto de agência da ONU pretende reduzir o número de incidentes envolvendo drones e aviões. Drone usado pelo Detran para fiscalizar motoristas no DF Toninho Tavares/Agência Brasília As companhias aéreas do mundo estão apoiando a criação de um registro mundial de drones liderado pela Organização das Nações Unidas, em meio ao crescimento de episódios em que essas máquinas voadoras quase colidiram com aviões. A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) apoia esforços da agência de aviação da ONU para criar o registro. O cadastro poderia ajudar a acompanhar o número de incidentes envolvendo drones e aviões, disse Rob Eagles, diretor de gestão de infraestrutura de tráfego da Iata. A Iata vai considerar colaborar com a Organização Internacional de Aviação Civil (Icao) para uso do registro de drones em trabalhos de análise de dados para melhorar a segurança de voos. A Icao desenvolve o registro como parte de esforços mais amplos para criar regras de voo e acompanhar aeronaves não tripuladas. "Uma das coisas importantes que gostaríamos de ver no registro é a compilação de dados que incluam incidentes e registros de acidentes", disse Eagles. Companhias aéreas e operadores de aeroportos estão buscando o registro de drones, tecnologias de cercas geográficas e penas mais duras para operadores de drones que insistem em voar perto de aeroportos. Eles esperam que estes passos assegurem a segurança de voos conformes amadores e empresas como a Amazon passam a utilizar mais drones com propósitos comerciais e para recreação. Na Inglaterra, o número de registros de incidentes envolvendo drones e aviões mais que triplicou entre 2015 e 2017, alcançado 92 episódios no ano passado, segundo o U.K. Airprox Board. A Air New Zeland afirmou no mês passado que um voo de Tóquio com 278 pessoas ficou a apenas cinco metros de distância de um drone durante a descida para pouso. No final do ano passado, um drone voando na região do aeroporto de Congonhas (SP) fez o terminal paralisar operações de pouso e decolagens por duas horas, levando a cancelamentos e desvios de voos.


48% dos potiguares ainda não declararam o IR; prazo termina dia 30 de abril
Sexta feira, 20 Abril 2018 15:12:08 -0000

Mais de 158 mil declarações do Imposto de Renda foram feitas até as 11h30 desta sexta-feira (20). Receita Federal espera que 302,4 mil sejam apresentadas até o fim do período. Declaração do Imposto de Renda segue até o dia 30 de abril Reprodução/G1 Faltando 10 dias para o fim do prazo para declaração de Imposto de Renda, 48% dos contribuintes potiguares ainda não entregaram suas declarações. De acordo com a Receita Federal, até as 11h30 desta sexta-feira (20), foram realizadas 158.717 no estado. A expectativa, porém, é de que 302.400 contribuintes no Rio Grande do Norte prestem contas. O prazo de entrega da declaração começou no dia 1º de março e segue até a segunda-feira 30 de abril. As declarações realizadas até agora, no estado, representam 1,09% do total nacional, que é de 14.551.561. Ainda de acordo com a Receita, se o contribuinte estiver obrigado a apresentar a declaração e a apresentação for realizada após o dia 29, será cobrada multa por atraso na entrega da declaração. Os contribuintes que perderem o prazo estarão sujeitos ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido. Neste ano, é obrigatório informar o CPF de dependentes a partir de 8 anos ou mais, completados até a data de 31 de dezembro do ano passado. Confira um passo a passo onde o G1 explica como fazer uma declaração.


Brasil cria 56 mil empregos formais em março, melhor resultado para o mês em cinco anos
Sexta feira, 20 Abril 2018 14:53:53 -0000

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados foram divulgados nesta sexta (20). Houve, porém, desaceleração frente aos dois primeiros meses de 2018. A economia brasileira gerou 56.151 empregos com carteira assinada em março deste ano, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta sexta-feira (20) pelo Ministério do Trabalho. Foi o melhor resultado para março desde 2013, quando foram abertas 112.450 vagas formais. Ou seja, foi o melhor resultado para o mês em cinco anos. Também foi o primeiro resultado positivo para março desde 2015. Entretanto, os números também mostram que houve desaceleração no número de vagas abertas em relação aos meses de janeiro (+77.822 empregos) e fevereiro (+61.188 vagas) deste ano. Quando o país cria vagas de trabalho em um determinado período, significa que as contratações superaram as demissões. No caso do mês passado, foram registradas 1.340.153 contratações e 1.284.002 desligamentos. "Nosso Brasil segue a rota da retomada do crescimento, com mercado aquecido e a certeza de que estamos no rumo certo. O trabalho continua e hoje é mais um grande dia, pois esses resultados cofirmam nossa expectativa", afirmou o ministro do Trabalho, Helton Yomura, por meio de nota. No ano de 2017 fechado, a economia brasileira fechou 20.832 postos de trabalho formais. Foi o terceiro ano seguido em que houve mais demissões do que contratações no país. Entre 2015 e 2017, o país fechou um total de 2,88 milhões de postos. Primeiro trimestre e saldo de empregos Os números oficiais do governo mostram também que, nos três primeiros meses deste ano, foram criados 204.064 empregos com carteira assinada. O Ministério do Trabalho não divulgou a série histórica das vagas abertas no mesmo período de anos anteriores. Já nos últimos doze meses, segundo o Ministério do Trabalho, foi registrada a criação de 223.367 postos de trabalho formais. Com o resultado de março, o estoque de empregos estava, no final daquele mês, em 38,072 milhões de vagas, contra 37,849 milhões em março do ano passado. Setores Os números do governo revelam que, em março, houve abertura de vagas em seis dos oito setores da economia. O maior número de empregos criados foi no setor de serviços. Já a agricultura foi o que mais demitiu. Contratações: Serviços: +57.384 Indústria de Transformação: +10.450 Construção civil: +7.728 Administração pública: +3.660 Extrativa mineral: +360 Serviços industriais de utilidade pública: +274 Demissões Agricultura: -17.827 Comércio: -5.878 Agricultura foi o setor que mais fechou vagas em março, de acordo com o Ministério do Trabalho Reprodução/TV Fronteira Dados regionais Segundo o Ministério do Trabalho, houve criação de vagas em três das cinco regiões do país em março deste ano. A região Sudeste liderou, com a criação de 46.635 vagas formais, seguida pelas regiões Sul (+21.091 postos) e Centro Oeste (+2.264 postos). A região Norte, por sua vez, fechou 231 vagas com carteira assinada em março, ao mesmo tempo em que foram registradas 13.608 demissões na região Nordeste. Trabalho intermitente Segundo o Ministério do Trabalho, foram realizadas 4.002 admissões, e 803 desligamentos , na modalidade de trabalho intermitente em março deste ano. Com isso, houve um saldo positivo de 3.199 empregos no período. O trabalho intermitente ocorre esporadicamente, em dias alternados ou por algumas horas, e é remunerado por período trabalhado. A previsão do governo é que essa modalidade gere 2 milhões de empregos em 3 anos. Foram registradas ainda, no mês passado, 6.851 admissões em regime de trabalho parcial e 3.658 desligamentos, gerando saldo positivo de 3.193 empregos. Salário médio de admissão O Ministério do Trabalho também informou que o salário médio de admissão foi de R$ 1.496,58 em março. Em termos reais (após a correção pela inflação), houve alta de 1,07%, ou R$ 15,78, no salário de admissão na comparação com fevereiro deste ano.


PAT de Indaiatuba oferece 34 vagas de emprego; salários chegam a R$ 3 mil
Sexta feira, 20 Abril 2018 14:03:23 -0000

Interessados devem comparecer ao local com RG, CPF, Carteira de Trabalho e PIS das 7h às 15h45. Documentos exigidos para se cadastrar do PAT Indaiatuba (SP) são: RG, CPF, Carteira de Trabalho e PIS. Foto: Marcos Santos/ USP Imagens O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Indaiatuba (SP) está com 34 vagas de emprego disponíveis para moradores do município e da região. Os salários vão de R$ 1.412 a R$ 3 mil, sendo a maior remuneração para a vaga de enfermeiro. A maior parte das oportunidades oferecidas exige experiência de seis meses na função. A única vaga que não tem experiência como pré-requisito é a de auxiliar de dentista. Os interessados devem comparecer à unidade com RG, CPF, Carteira de Trabalho e PIS em mãos. Confira a lista completa de vagas abertas Ajudante de cozinha - 1 vaga Assistente administrativo - 1 vaga Auxiliar de dentista - 1 vaga Auxiliar de engenheiro de construção civil - 1 vaga Caldeireiro montador - 1 vaga Consultor de vendas - 3 vagas Cozinheiro - 4 vagas Cuidador de idoso - 1 vaga Enfermeiro - 1 vaga Funileiro - 1 vaga Garçom - 1 vaga Gerente balconista - 1 vaga Impressor flebográfico - 1 vaga Impressor letterset - 1 vaga Inspetor de qualidade - 1 vaga Lavador de veículos - 1 vaga Mecânico de empilhadeira - 1 vaga Mecânico de refrigeração - 1 vaga Operador de maquinas - 1 vaga Operador de scanner - 1 vaga Pizzaiolo - 1 vaga Revisor de indústria gráfica - 1 vaga Serralheiro - 1 vaga Servente de pedreiro - 2 vagas Técnico de alimentos - 2 vagas Técnico em televisão - 1 vaga Vendedor - 1 vaga Serviço O PAT de Indaiatuba fica na Rua Jacob Lyra, nº344, no bairro Parque das Nações. A unidade funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 15h45. Veja mais oportunidades da região no G1 Campinas


Funcionários da BRF de Rio Verde temem demissões após União Europeia proibir 20 frigoríficos de exportar frango para região
Sexta feira, 20 Abril 2018 14:00:17 -0000

Segundo bloco econômico, medida foi tomada devido a questões sanitárias. Empresa nega irregularidades e diz que decisão é para proteger mercado local. Comitê decide barrar 20 frigoríficos brasileiros que exportam carne para União Européia Os funcionários da BRF, em Rio Verde, no sudoeste de Goiás, estão com medo de demissões após a União Europeia anunciar a proibição de 20 frigoríficos no Brasil de exportar para a região por questões sanitárias. A unidade goiana está na lista. A empresa se defende e ressalta que ação é para proteger o mercado local. O operador de máquinas Fábio Barbosa da Silva trabalha na unidade de Rio Verde há 12 anos. Ele é um dos funcionários que entrarão em férias coletivas no próximo mês. A medida desperta o medo de demissões. “Tem muitas pessoas que têm compromisso, contas a pagar, isso deixa muitas pessoas preocupadas” O bloqueio aos frigoríficos foi anunciada na quinta-feira (19). O embargo entrará em vigor 15 dias após a decisão ser oficialmente publicada. "Nós confirmamos que os representantes dos países votaram por unanimidade a favor de deslistar 20 estabelecimentos brasileiros de exportar carne e seus derivados (especialmente frango). A medida proposta pela comissão europeia é relativa a deficiências detectadas no sistema brasileiro oficial de controle sanitário", disse a UE, em comunicado da comissão sanitária do bloco. Funcionários temem demissões em frigorífico da BRF em Rio Verde Reprodução/TV Anhanguera A fábrica da BRF em Rio Verde abate mais de 400 mil frangos por dia. Com o fim do envio das aves para países europeus, o receio dos funcionários é que a produção diminua e possa haver demissões. “Vai prejudicar praticamente a cidade toda”, disse o higienizador Edvaldo Oliveira de Souza. Em nota à TV Anhanguera, a BRF disse que a suspensão dos frigoríficos não foi baseada em questões sanitárias, e sim motivada por questões políticas de protecionismo ao mercado europeu. A empresa disse ainda que ainda não foi oficialmente informada sobre a decisão. “Diante desta nova realidade, a BRF iniciará a revisão de seu planejamento de produção, que já considera o regime de férias coletivas em quatro de suas unidades: Capinzal (SC), Rio Verde (GO), Carambeí (PR) e Toledo (PR). Ainda é prematuro prever o impacto dessa revisão, dada a complexidade da cadeia produtiva na qual a BRF está inserida”, afirma o comunicado. A BRF conclui dizendo que vai procurar seus direitos perante os órgão europeus responsáveis e apoiar integralmente as ações do governo brasileiro. A relação dos frigoríficos afetados, ao qual o G1 teve acesso, mostra que outra unidade afetada em Goiás é a São Salvador Alimentos, que fica em Itaberaí. Por telefone, a assessoria de imprensa informou que não vai se pronunciar sobre o caso pois ainda não recebeu nenhuma notificação sobre a decisão da União Europeia. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.


Facebook vai lançar recurso de publicidade política em eleição alemã
Sexta feira, 20 Abril 2018 13:46:15 -0000

Empresa diz que só vai permitir anunciantes autorizados e que estes anúncios deverão ser claramente identificados. Logo do Facebook impresso em 3D. Dado Ruvic/Reuters O Facebook informou nesta sexta-feira (20) que vai lançar uma ferramenta para tornar propaganda política mais transparente durante uma importante eleição regional na Alemanha. A rede social, que enfrenta os efeitos do escândalo gerado pela consultoria política Cambridge Analytica, afirmou que somente vai permitir anunciantes autorizados a veicularem propaganda eleitoral e que estes anúncios deverão ser claramente identificados. A empresa também está testando um recurso de visualização de anúncios que permite que os usuários façam busca para ver os anúncios que estejam sendo veiculados na página do anunciante no Facebook. "Vamos lançar a primeira fase de nossos esforços de transparência, a ferramenta de visualização, este ano, a tempo para as eleições na Bavária", disse Joel Kaplan, vice-presidente de políticas públicas globais do Facebook, a legisladores alemães. + Entenda o escândalo de uso político de dados que derrubou valor do Facebook e o colocou na mira de autoridades


Bovespa recua com realização de lucros e fraqueza externa
Sexta feira, 20 Abril 2018 13:26:30 -0000
Na véspera, o Ibovespa teve leve alta de 0,06%, a 85.824 pontos.  O principal índice da bolsa paulista (B3) recuava nesta sexta-feira (20) com investidores realizando lucros após a bolsa fechar os últimos três pregões no azul. A sessão é marcada ainda pela cena externa negativa e intenso noticiário corporativo doméstico. Às 13h44, o Ibovespa caía 0,56%, a 85.339 pontos. Veja mais cotações. Na véspera, o índice teve leve alta de 0,06%, a 85.824 pontos. De acordo com profissionais da área de renda variável ouvidos pela Reuters, o desempenho da bolsa reflete realização de lucros, endossado pelo quadro externo negativo. Nos últimos três pregões, o Ibovespa acumulou elevação de 3,6%. "O dia é de aversão a risco no exterior com questões ainda referentes a problemas comerciais envolvendo os Estados Unidos, além de aperto monetário no radar dos principais bancos centrais e queda das commodities", disse o analista Vitor Suzaki, da corretora Lerosa Investimentos. Destaques Petrobras PN subia 0,59% e Petrobras ON subia 0,53%, em dia de queda do petróleo no exterior. Vale ON recuava 0,29%, em sessão negativa para o minério de ferro no exterior. Natura ON subia 3,31%, após a fabricante de cosméticos divulgar que espera Ebitda de pelo menos R$ 3,1 bilhões em 2022 e receita líquida consolidada de pelo menos R$ 17,2 bilhões. BRF ON tinha alta de 3,23%, tendo no radar acordo dos sócios Previ, Petros, Tarpon e o empresário Abilio Diniz sobre eleição do conselho de administração da companhia, prevista para 26 de abril.


Polícia Federal anuncia que fará concurso público para 500 vagas
Sexta feira, 20 Abril 2018 13:09:13 -0000

Cargos são de delegado, perito criminal, escrivão, papiloscopista e agente, todos de nível superior; salários chegam a R$ 23 mil. Agentes da Polícia Federal, que têm a maior parte das vagas, cumprem mandados em operações pelo país Reprodução/EPTV A Polícia Federal autorizou nesta sexta-feira (20) a realização de concurso para o total de 500 vagas em cargos de nível superior de escolaridade. A portaria nº 8.380 foi publicada no "Diário Oficial da União". Veja as distribuição das vagas e cargos do concurso: 180 vagas para agente 150 vagas de delegado 80 vagas para escrivão 60 vagas para perito criminal 30 vagas para papiloscopista Os salários de agente, escrivão e papiloscopista são em torno de R$ 12,5 mil. Para perito e delegado, as remunerações são de cerca de R$ 23 mil. O prazo para a publicação do edital de abertura de inscrições para o concurso público será de até seis meses, contado a partir da publicação da portaria, ou seja, até 20 de outubro. No site da Polícia Federal, é possível ver os últimos editais No site da Polícia Federal, é possível ver as últimas provas e gabaritos Últimos concursos Os últimos concursos da Polícia Federal foram organizados pelo Cebraspe (antigo Cespe/UnB). Em 2013, foi realizado concurso para perito criminal federal, delegado e escrivão. No mesmo ano, a PF lançou edital para agente administrativo, de nível médio, e vários cargos de nível superior, entre eles engenheiro, administrador e psicólogo. Em 2014, foi a vez do concurso para agente. Os inscritos são avaliados por meio de provas objetivas e discursivas, exame de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica, prova prática de digitação (apenas escrivão), avaliação de títulos, prova oral (apenas delegado) e curso de formação profissional, na Academia Nacional de Polícia, em Brasília. Requisitos Para delegado, os candidatos devem ter nível superior em direito. Para perito, o edital definirá em quais áreas de graduação serão aceitas as inscrições. Para escrivão, agente e papiloscopista, quem tem nível superior em qualquer área pode se inscrever. No site da Polícia Federal é possível ver os requisitos e atribuições de cada cargo Restrições das eleições não devem afetar concurso Como neste ano haverá eleições para presidente, governadores e Congresso Nacional, haverá restrição na nomeação, contratação ou admissão do servidor público federal e estadual nos três meses que antecedem o pleito, marcado para 7 de outubro, até a posse dos eleitos, ou seja, de 7 de julho a 1º de janeiro de 2019. Mas, caso a homologação do concurso (divulgação do resultado final) seja feita até três meses antes das eleições, ou seja, até 7 de julho, as nomeações podem ocorrer em qualquer período do ano. No caso do concurso da Polícia Federal, não há restrição para divulgação do edital, apenas para as nomeações, mas como o concurso engloba várias etapas, até que os aprovados sejam contratados, a restrição não estará mais valendo. Previsão de concurso para a PRF O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que haverá ainda concurso para 500 vagas para policiais rodoviários federais, cujo edital está sendo elaborado e também será lançado ainda neste semestre. Ele disse que pretende aumentar o número de postos de videomonitoramento de estradas. Em fevereiro, quando a pasta de Segurança Pública foi criada, Jungmann anunciou que pretendia duplicar o contingente de policiais federais em postos de fronteira. Segundo o ministro, o número passará a 300 agentes. As vagas do concurso, portanto, deverão ser direcionadas para esse fim. Ele também disse que vai reforçar a área de combate aos crimes de corrupção, com a realocação de 20 delegados para o setor. Essas medidas fazem parte do reforço da segurança pública no país, entre elas ainda a intenção de tornar a Força Nacional de Segurança um órgão permanente.


Trump critica Opep por manter preços do petróleo 'artificialmente altos'
Sexta feira, 20 Abril 2018 12:41:06 -0000

Preços do petróleo WTI, o de referência nos EUA, chegaram nesta semana a US$ 69 por barril, nível mais alto em três anos; o Brent, de referência na Europa, superou os US$ 73, maior desde 2014. Arábia Saudita mantém monopólio sobre exploração e produção de petróleo porque tem muitas reservas. AP O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta sexta-feira (20) que os preços do petróleo estão "artificialmente muito altos", algo pelo qual culpou a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), e afirmou que isso "não será aceito". "Parece que a Opep está de novo com isso", escreveu Trump em mensagem em sua conta no Twitter. "Com quantidades recorde de petróleo por todo lugar, incluindo os navios totalmente carregados no mar, os preços do petróleo estão artificialmente Muito Altos! Não é bom e não será aceito!", acrescentou o presidente americano. Initial plugin text Os preços do petróleo WTI, o de referência nos EUA, chegaram nesta semana a US$ 69 por barril, o nível mais alto em três anos; enquanto o Brent, de referência na Europa, superou os US$ 73, um número não visto desde o final de 2014. Trump se referia ao acordo da Opep para reduzir a produção, ao qual se somaram outros produtores não membros, como a Rússia, e que está em vigor desde o início de 2017 com o objetivo de elevar os preços. O acordo está previsto para durar até o final deste ano, mas a Arábia Saudita, o maior produtor mundial, já indicou que pode se estender a 2019. O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Mohammad Barkindo, rebateu Trump dizendo que integrantes do grupo de produtores de petróleo são amigos dos Estados Unidos e têm interesse em seu crescimento e prosperidade. "A Declaração de Cooperação assinada por 24 países produtores em dezembro de 2016 e implementada com fidelidade desde 2017 não só impediu o declínio (de preços), mas resgatou a indústria petrolífera do colapso iminente", disse Barkindo. 2ª alta semanal Os preços do petróleo recuavam nesta sexta-feira, mas caminhavam para a segunda semana consecutiva de ganhos, sustentados pelo aperto do fornecimento e contínuo apoio da Opep e seus aliados na redução da oferta. O petróleo Brent recuava US$ 0,51, ou 0,69%, a US$ 73,27 por barril, às 9h12 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos caía US$ 0,46, ou 0,67%, a US$ 67,83 por barril. Na sessão anterior, tanto o Brent quanto o petróleo dos EUA atingiram os níveis mais altos desde novembro de 2014, a US$ 74,75 e US$ 69,56 por barril, respectivamente. O ministro do petróleo da Arábia Saudita, Khalid al Falih, disse que a Opep e seus aliados ainda estão longe de atingir sua meta e que uma redução nos estoques de petróleo deve continuar. O ministro da Energia da Rússia, Alexander Novak, disse a seus parceiros integrantes ou não da Opep, em uma reunião a portas fechadas na cidade saudita de Jeddah nesta sexta-feira, que Moscou estava comprometida com um corte no fornecimento de petróleo até o final de 2018, segundo a Reuters. A agência russa de notícias TASS citou Novak dizendo que os países integrantes da Opep e não membros podem reduzir os cortes de produção de petróleo já neste ano. Além da gestão de suprimentos da Opep, os preços do petróleo também foram apoiados pela expectativa de que os Estados Unidos aplicarão novas sanções contra o Irã. *Com Efe e Reuters


Por erro, Deutsche Bank realiza transferência de 28 bilhões de euros
Sexta feira, 20 Abril 2018 12:31:39 -0000

Caso ocorreu em março e, segundo porta-voz, não houve prejuízo financeiro, já que a transferência foi revogada em poucos minutos. Símbolo do Deutsche Bank em Frankfurt, Alemanha REUTERS/Kai Pfaffenbach O Deutsche Bank, o maior da Alemanha, realizou por erro, em uma operação financeira de rotina, uma transferência de 28 bilhões de euros (o equivalente a R$ 117 bilhões), uma quantidade que supera o valor total atual da entidade na Bolsa de Valores, confirmou nesta sexta-feira (29) à Agência Efe um porta-voz do banco. Trata-se de um caso sem precedentes, já que erros em transferências de menor quantia podem ocorrer, mas não em uma soma dessa magnitude, indicou o porta-voz. O dinheiro foi para uma conta do próprio banco na câmara de compensação alemã Eurex, o principal mercado de derivados da Europa, à qual devia ter sido transferida uma quantidade muito menor, que a entidade não detalha. Segundo indicou à Efe o porta-voz do banco, o erro ocorreu por uma "falha" que não tem relação com o funcionamento de seus sistemas informáticos. Além disso, afirmou que não ocorreu nenhum prejuízo financeiro, já que a transferência foi revogada em poucos minutos, uma vez detectada a anomalia. A transferência, por um montante que supera o valor da entidade na Bolsa, estimado em 24 bilhões de euros, aconteceu em 16 de março, poucas semanas antes de John Cryan ser substituído à frente do banco por Christian Sewing em 8 de abril. Desde sua chegada à presidência, Cryan tinha prometido melhorar os sistemas de gestão de riscos e de controle do Deutsche Bank depois de qualificar de "deplorável" o estado de seus sistemas informáticos.


Dólar opera em alta e bate R$ 3,41
Sexta feira, 20 Abril 2018 12:17:59 -0000
Na véspera, a moeda dos EUA subiu 0,32%, cotada a R$ 3,3910 na venda.  O dólar opera em alta ante o real nesta sexta-feira (20), retomando o patamar de R$ 3,40, acompanhando a trajetória da moeda norte-americana ante outras divisas no exterior em dia de agenda esvaziada, e com os investidores de olho no noticiário político local, segundo a Reuters. Às 12h15, a moeda norte-americana subia 0,62%, vendida a R$ 3,4120. Veja mais cotações. "O dólar está mais forte no mundo e, aqui, estamos trabalhando totalmente voltados para o exterior", afirmou à Reuters o analista econômico da gestora Rio Gestão, Bernard Gonin. No exterior, o dólar subia ante uma cesta de moedas, com destaque o euro antes da reunião do Banco Central Europeu (BCE) na próxima semana, quando as autoridades devem sinalizar que não haverá mudanças na política monetária. O dólar também operava em alta ante moedas de países emergentes e exportadores de commodities por conta da queda nos preços do petróleo e de commodities metálicas, como o dólar australiano, o rand sul-africano e a lira turca. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) nesta sexta-feira por cortes de produção que ajudaram a elevar os preços da commodity e disse que essa ação não será tolerada. Após o tuíte do presidente dos EUA, o petróleo Brent e o WTI passaram a cair. Cenário local Internamente, o mercado seguia monitorando o noticiário sobre o cenário político e articulações para o pleito de outubro. O Banco Central vendeu todo o lote de 3,4 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, rolando US$ 1,7 bilhão do total de US$ 2,565 bilhões que vence em maio. Se mantiver esse volume diário e vendê-lo integralmente, o BC rolará o valor total dos swaps que vencem no próximo mês. Na véspera, o dólar fechou em alta, após cair por três dias consecutivos. A moeda subiu 0,32%, cotada a R$ 3,3910 na venda.


Prévia da inflação oficial fica em 0,21% em abril, aponta IBGE
Sexta feira, 20 Abril 2018 12:00:27 -0000

Na comparação com março, indicador teve alta puxada por reajuste em planos de saúde e medicamentos.  Reajuste nos preços de medicamentos e dos planos de saúde puxou alta do indicador na passagem de março para abril, segundo o IBGE. Reprodução/ EPTV O índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que é uma prévia da inflação oficial do país, acelerou de 0,10% em março para 0,21% em abril, conforme divulgado nesta sexta-feira (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A alta foi puxada pelos reajustes nos preços dos planos de saúde e medicamentos. Segundo o IBGE, a alta na passagem de março para abril foi influenciada pelo grupo que inclui itens de saúde e de cuidados pessoais. Ele teve a maior variação entre os nove grupos de produtos e serviços pesquisados, de 0,69%, e foi que mais impactou no resultado geral. Os reajustes nos preços dos planos de saúde (1,06%) e dos remédios (0,63%) exerceram as principais pressões para o aumento dos preços deste grupo. Apesar da alta, o IBGE destacou que a taxa de 0,21% foi a mesma registrada em abril do ano passado e a menor para o mês desde 2006, quando ficou em 0,17%. Além disso, ressaltou que a variação acumulada no ano ficou em 1,08% em abril, o que representa o menor nível para os quatro primeiros meses do ano desde a implantação do Plano Real, em 1994. O acumulado dos últimos doze meses permaneceu em 2,80%, igual ao dos 12 meses imediatamente anteriores. A previsão do mercado para a inflação em 2018 passou de 3,53% para 3,48% na semana passada. Foi a décima primeira queda seguida no indicador. O percentual esperado pelos analistas continua abaixo da meta central que o Banco Central precisa perseguir para a inflação neste ano, que é de 4,5%. Entretanto, está dentro do intervalo de tolerância previsto pelo sistema, que considera que a meta terá sido cumprida pelo BC se o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficar entre 3% e 6%. Dos nove grupos pesquisados, somente Comunicação apresentou queda de preços de março para abril. Veja as variações dos grupos pesquisados: Comunicação: -0,15% Alimentação e Bebidas: 0,15% Habitação: 0,26% Artigos de Residência: 0,13% Vestuário: 0,43% Transportes: 0,12% Saúde e Cuidados Pessoais: 0,69% Despesas Pessoais: 0,06% Educação: 0,02% Segundo o IBGE, a queda de 0,15% do grupo Comunicação foi influenciada, principalmente, pelo queda de 0,45% em telefonia fixa, em função da redução nas tarifas das ligações locais e interurbanas de fixo para móvel em vigor desde 25 de fevereiro. Frutas puxam alta dos alimentos O grupo de alimentação e bebidas registrou alta de 0,15% depois de ter apresentado queda de 0,07% em março. A alta, segundo o IBGE, foi influenciada pelos preços das frutas, que ficaram, em média, 6,07% mais caras. Também tiveram alta os preços de produtos como o leite longa vida (4,92%). E a alimentação fora de casa ficou 0,73%. Dos alimentos que registraram queda em abril o IBGE destacou as carnes (-1,03%), o tomate (-6,85%) e o frango inteiro (-3,23%). Índices regionais Na análise regional, apenas a região metropolitana de Pernambuco e o município de Goiânia apresentaram deflação na passagem de março para abril - respectivamente de -0,07% e -0,10%. Todas as demais registraram alta, que variaram de 0,09%, na Região Metropolitana de Salvador, a 0,43%, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Variação do IPCA-15 em cada região pesquisada Rio de Janeiro 0,43% São Paulo 0,28% Brasília 0,27% Belo Horizonte 0,22% Porto Alegre 0,20% Fortaleza 0,18% Belém 0,15% Curitiba 0,14% Salvador 0,09% Recife -0,07 Goiânia -0,10% Segundo o IBGE, a queda em Goiânia foi puxada pelo preço do tomate, que caiu 15,25%, e da energia elétrica, cuja tarifa teve redução de 1,19%. No Rio, ao contrário, foi a energia elétrica a responsável pela aceleração do índice. A conta de luz ficou 10,20% mais cara em razão dos reajustes de 9,09% e 21,46% nas tarifas das concessionárias em vigor desde 15 de março. O item plano de saúde também teve alta significativa na região, de 1,07%. Metodologia Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados no período de 16 de março a 13 de abril de 2018 e comparados com aqueles vigentes de 16 de fevereiro a 15 de março de 2018 . O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.


TJ libera concurso da UEPB e posse de 122 aprovados é marcada para segunda-feira
Sexta feira, 20 Abril 2018 11:30:34 -0000

Nova decisão judicial tomada pela 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), na quinta-feira (19), autorizou o prosseguimento do concurso que havia sido suspenso. Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) pode cortar 2,8 mil vagas Leonardo Silva/Jornal da Paraíba O concurso da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) vai dar posse a 122 candidatos aprovados para cargos técnicos administrativos, após nova decisão judicial tomada pela 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), na quinta-feira (19), autorizando o prosseguimento do concurso que havia sido suspenso por meio de decisão liminar. De acordo com a assessoria de comunicação da UEPB, 122 candidatos aprovados devem tomar posse na segunda-feira (23), às 10h, no prédio da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), em Campina Grande. A UEPB informou que os candidatos empossados vão ser aqueles classificados para os cargos de Auxiliar Administrativo dos Câmpus II, III, IV, VI, VII e VIII; Auxiliar de Laboratório de Análises Físico-Química, Almoxarife, Assistente Técnico, Desenhista Projetista, Técnico em Segurança do Trabalho, Administrador, Advogado, Economista, Farmacêutico Industrial, Pedagogo, Psicólogo e Secretário-Executivo, todos do campus I. O processo não inclui os candidatos para técnicos administrativos classificados para o campus I, em Campina Grande. Concurso da UEPB O concurso foi realizado no dia 17 de dezembro para mais de 38 mil candidatos inscritos que concorreram às 197 vagas disponíveis, com remunerações de R$ 1.502,24 a R$ 3.396,43. No total, eram 95 vagas para cargos de nível fundamental, 94 para cargos de nível médio e oito para cargos de nível superior. O cargo com o maior número de vagas era o de auxiliar administrativo, com 92 oportunidades. A suspensão tinha acontecido por conta de uma liminar da 2ª Vara de Fazenda Pública de Campina Grande, no dia 5 de abril. A decisão acolheu um mandado de segurança impetrado por uma candidata que teria sido prejudicado com a interposição de recursos por outros candidatos fora do prazo. Na decisão que liberou o concurso, o juiz Tércio Chaves de Moura considerou perigo iminente de dano irreparável ou de difícil reparação suspender todo a seleção, uma vez que gera prejuízo a toda a coletividade. “É temerário obstar as nomeações dos demais cargos, mormente em observância a continuidade dos serviços público e ao princípio da eficiência, constitucionalmente consagrado. Afinal, se houve concurso público para preenchimento de vagas, é porque há evidente necessidade do seu preenchimento”, afirmou o magistrado.


Juiz mexicano impede venda de Barbie de Frida Kahlo no México
Sexta feira, 20 Abril 2018 11:19:43 -0000

Boneca faz parte da coleção 'Mulheres que inspiram' e foi lançada em março pela Mattel nas vésperas do Dia Internacional da Mulher. Um juiz proibiu a venda da Barbie de Frida Kahlo no México, ao reconhecer a família da célebre pintora como única detentora de seus direitos de imagem, informou nesta quinta-feira um dos advogados do caso. A decisão tem aplicação imediata no México, mas a indústria americana de brinquedos Mattel ainda pode apelar. A família de Frida Kahlo informou que aguardará a decisão final da justiça para iniciar uma ação semelhante nos Estados Unidos. Barbie da Frida Khalo tem preço sugerido de R$ 249,99 no Brasil Divulgação No mês passado, a Mattel apresentou nas vésperas do Dia Internacional da Mulher a coleção de bonecas "Mulheres que Inspiram", incluindo Kahlo. A Mattel fez um acordo com a Frida Kahlo Corporation, fundada pela família da pintora com a empresa Casablanca Distributors, com a qual os parentes romperam relações posteriormente. Em sua decisão, o juiz ordena a Mattel e aos distribuidores que "se abstenham de realizar qualquer ato tendente a utilizar a marca, imagem ou obra de Frida Kahlo". Barbie inspirada em Frida Khalo será vendida no Brasil a partir de 8 de março Divulgação


Usiminas eleva lucro para R$ 157 milhões no 1º trimestre
Sexta feira, 20 Abril 2018 11:09:50 -0000

Receita líquida somou R$ 3,24 bilhões, alta de 5% em relação ao 4º trimestre. Usiminas Usiminas/Divulgação A Usiminas teve lucro líquido de R$ 157 milhões no 1º trimestre ante resultado positivo um ano antes de R$ 108 milhões, informou a siderúrgica mineira nesta sexta-feira (20). No 4º trimeste, a empresa tinha registrado prejuízo de R$ 45 milhões. A receita líquida somou R$ 3,24 bilhões, alta de 5% em relação ao 4º trimestre. A companhia teve geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de R$ 641 milhões nos três primeiros meses de 2018, crescimento de 20% sobre o desempenho de um ano antes. A margem ajustada, porém, caiu três pontos percentuais no período, para 20%. Apesar do crescimento, as margens nos dois principais negócios da Usiminas - siderurgia e mineração - no primeiro trimestre caíram sobre um ano antes. A margem Ebitda ajustado da produção de aço caiu de 21% para 19% enquanto em mineração houve retração de 48% para 19%. A queda nas margens ocorreu com aumento nos custos com produtos vendidos, que na mineração disparou de R$ 53 milhões para R$ 179 milhões. A Usiminas reativou no início deste mês o alto forno 1 da usina em Ipatinga (MG), após investir cerca de R$ 80 milhões para recuperar refratários e outros equipamentos por conta do desligamento da unidade em 2015. Segundo o balanço, a Usiminas vendeu 1,1 milhão de toneladas de aço no primeiro trimestre, expansão de 17% sobre o volume vendido um ano antes. As vendas de minério de ferro saltaram de 643 mil toneladas no primeiro trimestre de 2017 para 1,8 milhão de toneladas no mesmo período deste ano. A empresa fechou o primeiro trimestre com US$ 1,56 bilhão em caixa, queda de 35% sobre o nível de um ano antes, em meio à estratégia da empresa de reduzir dívida com excedente de caixa. A dívida líquida consolidada fechou o trimestre em R$ 4,1 bilhões, contra R$ 4,3 bilhões no final de 2017. * Com Reuters


Mercados acionários da China têm pior semana em um mês pressionada por tensões comerciais
Sexta feira, 20 Abril 2018 11:02:52 -0000

Na semana, o CSI300 caiu 2,9%, enquanto o índice de Xangai perdeu 2,8%. Mercados acionários da China têm pior semana desde o final de março. Reuters Os mercados acionários da China recuaram nesta sexta-feira (20) e registraram a pior semana em um mês, em meio a preocupações sobre as tensões comerciais entre a China e os Estados Unidos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 1,34%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 1,47%. Na semana, o CSI300 caiu 2,9%, enquanto o índice de Xangai perdeu 2,8%, ambos registrando sua pior semana desde o final de março. A cautela prevaleceu nesta sexta-feira uma vez que persistiam as preocupações sobre o impasse comercial entre a China e os Estados Unidos. A proibição à venda de componentes de empresas norte-americanas à chinesa ZTE aumentou as tensões entre as duas maiores economias do mundo no momento em que ambos os países já ameaçaram um ao outro com dezenas de bilhões de dólares em tarifas. O Tesouro dos EUA está avaliando maneiras de restringir investimentos chineses nos Estados Unidos invocando uma lei de poderes emergenciais e antecipando algumas reformas de revisão de segurança para aquisições corporativas, disse uma autoridade do Tesouro na quinta-feira. Contrariando a tendência geral, as empresas de semicondutores da China subiram à medida que Pequim busca acelerar os planos de estímulos a produção de chips. + Entenda a ‘guerra comercial’ entre EUA e China e como ela pode afetar a economia No restante da região, os mercados também recuaram depois que um alerta da Taiwan Semiconductor sobre a queda na demanda por smartphones pesou sobre o setor de tecnologia e os altos preços do petróleo provocou temores sobre a inflação. O índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, tinha queda de 1,21% às 7h48 (horário de Brasília). Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,13%, a 22.162 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,94%, a 30.418 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,47 por cento, a 3.071 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 1,34%, a 3.760 pontos. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,39%, a 2.476 pontos. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 1,75%, a 10.779 pontos. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,70%, a 3.573 pontos. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,2%, a 5.868 pontos.


UFCG encerra inscrições para professor de medicina e expressão gráfica, nesta sexta
Sexta feira, 20 Abril 2018 10:58:04 -0000

São oferecidas três vagas, com salários de até R$ 3,3 mil. Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Marinilson Braga/UFCG Estão abertas até esta sexta-feira (20) as inscrições em três vagas para professor, sendo duas delas efetivas, na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). No total, são duas vagas para a área de medicina e uma para a área de expressão gráfica. Na área de medicina, a vaga é para a área de anestesiologia e, para concorrer, é necessário ser graduado em medicina com residência médica ou especialização nesta área. A remuneração é de R$ 2.425,37. A taxa de inscrição custa R$ 75. Veja o edital. As inscrições nesta seleção devem ser feitas das 8h às 12h e das 14h às 18h, no Protocolo Geral da UFCG, no campus de Campina Grande. Na área de expressão gráfica, é preciso que o candidato seja graduado em alguma engenharia ou nos cursos de arquitetura e urbanismo, desenho industrial, design ou, ainda, expressão gráfica, além de doutorado em uma das áreas. A remuneração é de R$ 3.377,45. A taxa de inscrição custa R$ 150. Veja o edital. As inscrições nesta seleção devem ser feitas na secretaria da Unidade Acadêmica de Engenharia de Produção, do Centro de Ciências e Tecnologia da UFCG, em Campina Grande.


Pesquisa inédita mostra difusão de metade das notícias falsas no WhatsApp em grupos de família
Sexta feira, 20 Abril 2018 10:35:13 -0000

Estudo de pesquisadores da USP mostra que 51% dos boatos ligando a vereadora Marielle Franco a traficante circularam nesse tipo de grupo no aplicativo de mensagens. WhatsApp, aplicativo de mensagens por celular, é visto como uma das redes mais propícias para a difusão de notícias falsas Sam Azgor / Flickr Você tem um tio que fica mandando notícias falsas no grupo de família? Você não está só. Metade dos boatos que circularam no WhatsApp sobre a vereadora carioca assassinada no mês passado, Marielle Franco (PSOL), foi em grupos de família. O dado é resultado de uma pesquisa inédita feita pelo Monitor do Debate Político no Meio Digital, da USP (Universidade de São Paulo), com respostas de 2.520 pessoas a um questionário online elaborado pelo grupo. Após limpar os dados e restringi-los aos boatos mais disseminados, segundo os resultados, os pesquisadores reuniram 1.145 respostas de pessoas que disseram ter recebido variações de textos dizendo que Marielle era ex-mulher do traficante Marcinho VP e que havia engravidado dele aos 16 anos, ou, em menor quantidade, uma foto que supostamente mostrava Marielle sentada no colo de Marcinho VP (não eram ela nem ele na imagem). Os boatos sobre Marielle começaram a ser espalhados pelo WhatsApp na mesma noite em que ela foi assassinada. Nos dias seguintes, foram parar no Twitter e no Facebook. O WhatsApp, aplicativo de mensagens por celular extremamente disseminado no Brasil, é visto como uma das redes mais propícias para a difusão de notícias falsas. Como é um aplicativo de mensagens privadas e não tem caráter público, é difícil rastrear as "fake news" espalhadas ali e avaliar seu alcance, o que preocupa pesquisadores, especialmente considerando como isso poderá ocorrer nas eleições brasileiras em 2018. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua de 2016, do IBGE, mostram que a atividade mais popular entre os brasileiros, ao usar a internet, é trocar mensagens por meio de aplicativos - 94,5% dos brasileiros responderam que usam a internet para fazer isso. Segundo a pesquisa da USP, o boato dominante no caso de Marielle foram variações de um texto ligando a vereadora a Marcinho VP. Foi recebido por 916 pessoas que responderam ao questionário. Dessas pessoas, 51% responderam ter recebido o texto em grupos de família no WhatsApp; 32%, em grupos de amigos; 9% em grupos de colegas de trabalho e 9% em grupos ou mensagens diretas. A imagem que mostraria Marielle no colo de Marcinho VP foi recebida por 229 pessoas que responderam ao questionário - 41% delas disseram ter recebido a foto em grupos de família. + Marielle engravidou aos 16? Foi casada com o traficante Marcinho VP? Ignorava as mortes de policiais? Não é verdade! Pablo Ortellado, professor do curso de Gestão de Políticas Públicas da Universidade de São Paulo (USP) e autor do estudo ao lado do pesquisador Márcio Ribeiro, ressalta que, apesar dos dados, não se sabe a distribuição dos tipos de grupos no WhatsApp pela população. "Pode ser apenas que existam mais grupos de família do que grupos de amigos ou de colegas de trabalho e os boatos tenham circulado igualmente em todos eles, mas, como há mais grupos de famílias, nosso estudo tenha apenas captado essa distribuição dos grupos", explica. "Agora, caso, de fato, os boatos tenham circulado mais nos grupos de família do que nos outros grupos, temos um dado interessante. Pode ser que grupos de família sejam ambientes mais 'íntimos' que permitam compartilhar seguramente conteúdos mais especulativos sem que quem compartilhe seja alvo de julgamento." Às 10h do dia seguinte ao assassinato de Marielle, a estudante Rayene Sampaio, de 22 anos, de Barra do Garças (MT), recebeu a notícia falsa, em texto, de um primo de 15 anos no grupo da família. Naquela noite, às 22:44, o estudante Gabriel dos Santos, de 20 anos, de Goiânia, recebia o boato de uma prima -"que deve ter uns 40 anos"- em um grupo de família que tem 17 pessoas."Teve gente no grupo que acreditou", diz ele. A analista financeira Simone Oliveira, de 41 anos, define seu grupo de família como um que é "dividido ideologicamente". Ela conta ter recebido a suposta foto de Marielle às 19:46 do dia 16 - um dia após o assassinato da vereadora. Quem enviou a notícia falsa, diz ela, foi seu sogro, que tem 65 anos e que depois foi "corrigido" por ela. Mas notícias falsas são comuns no grupo, diz. A pesquisa online feita pela USP perguntava qual boato foi recebido, dia e horário exatos, onde o boato foi recebido e dados do usuário, como gênero, idade, cidade e nível de estudo. O formulário foi divulgada nas páginas de Marielle Franco no Facebook e na página Quebrando o Tabu - a página, uma das maiores brasileiras no Facebook, tem 8,6 milhões de curtidas e publicações mais alinhadas com a esquerda. Os dados demográficos da pesquisa, portanto, podem acabar refletindo os da página, explicam os pesquisadores. A maioria das respostas vieram de mulheres com pouco mais de 20 anos. Boato mais disseminado em texto Outros boatos disseminados, mas que não chegaram a ter representatividade como os citados acima, foram um vídeo que mostrava supostos assaltantes de bermuda e chinelo, ligando-os ao tráfico, e uma sequência de arquivos de áudio relatando que o crime havia sido obra do Comando Vermelho. Essa foi outra descoberta do estudo: a forma mais disseminada dos boatos foi também a mais simples, ou seja, em texto, e não vídeo, fotos ou áudios. "Embora as formas que traziam supostas evidências, como vídeos ou fotos, pudessem parecer mais 'persuasivas', foi a forma menos amparada em evidências a que teve maior alcance", diz Ortellado. "Isso está de acordo com os estudos sobre viés de confirmação, isto é, nossa pouca capacidade de receber criticamente informações que referendam ou confirmam nossas crenças. Menos importante do que dar evidências que amparam o boato é fazer com que ele esteja de acordo com as nossas crenças: no caso, o preconceito de que pessoas da favela tem vínculos com o tráfico." As respostas da pesquisa mostram que os boatos tiveram início no dia 15, de forma mais tímida, e explodiram no dia 18, crescendo em quantidade até o dia 25. Entre os dias 15 e 17, o crescimento foi pequeno. "A difusão dos boatos no WhatsApp parece um tanto mais lento do que nas mídias sociais, já que ele precisa passar por grupos de tamanho muito limitado", sugere Ortellado. "Foram necessários três ou quatro dias para o boato estar amplamente difundido e, no primeiro dia, o alcance foi bem pequeno. É bem diferente da dinâmica que vemos no Facebook onde a difusão se dá por uma espécie de explosão inicial e está plenamente difundido em pouco mais de 48 horas." O primeiro registro de notícia falsa distribuído no WhatsApp a que a BBC Brasil teve acesso foi em um grupo de colegas a que pertence o funcionário público Bruno Perez, que mora no Rio. Ele recebeu um boato às 23h27 da noite do assassinato de Marielle Franco. Ela foi assassinada por volta das 21h30 e as primeiras notícias sobre sua morte começaram a ser publicadas por volta das 22h10. Perez recebeu o vídeo que mostrava supostos assaltantes de bermuda e chinelo, que depois circulou associando os rapazes que apareciam ali como ligados ao Comando Vermelho. O boato que recebeu foi apenas o vídeo, sem texto, e quem enviou disse que aquele seria o momento "do roubo". Uma mulher que não quis ser identificada na reportagem conta como recebeu o boato pela primeira vez às 9h09 do dia seguinte ao assassinato. A notícia falsa foi divulgada em um grupo de informações das cidades de Niterói, São Gonçalo, Maricá e Rio chamado "Niteroi-SG-Maricá-RJ News", onde há 38 participantes. A BBC Brasil tentou contato com algumas das pessoas no grupo que reproduziram os boatos, mas os integrantes do grupo não quiseram dar entrevista. Boatos sobre sequestro no WhatsApp em tempo real Para pesquisar as características da difusão de boatos sobre a Marielle no WhatsApp, os pesquisadores brasileiros da USP se inspiraram em um estudo de um pesquisador israelense. Em 2014, três adolescentes foram sequestrados perto de um assentamento israelense na Cisjordânia. Para não atrapalhar as investigações, o assunto não foi abordado por nenhum veículo da imprensa. Rumores, então, começaram a circular no WhatsApp. No momento em que os rumores começaram a circular, o pesquisador Tomer Simon, especialista em comunicação em situações de crise do Departamento de Gestão de Desastres e Prevenção de Danos da Universidade de Tel Aviv, publicou em suas redes: "Quem recebeu boatos por WhatsApp?" A partir daí, ele iniciou uma caça aos boatos, estudando sua propagação em tempo real. Para cada pessoa que havia recebido uma corrente, perguntava de quem havia recebido a mensagem antes, com o objetivo de chegar à origem e verificar se o texto foi encaminhado a outras pessoas. Em seu experimento, no contexto de total silêncio da imprensa no país, Simon identificou 13 diferentes notícias ou rumores circulando pelo WhatsApp, dos quais 9 eram verdadeiros, ou seja, cumpriram o papel de informar durante aquele vácuo de informação. As outras quatro que não eram verdadeiras, diz ele, tinham 70% de "conteúdos verdadeiros". "Isso é algo que se deve levar em conta: as notícias falsas se aproveitam de elementos verdadeiros para enganar as pessoas. Se um elemento é verdadeiro, ele pode validar o resto, conectando com as crenças e valores de quem lê a notícia. O elemento falso preenche um buraco, costurado a informações verdadeiras." Com seu experimento, Simon conseguiu encontrar três fontes diferentes dos boatos que circularam na rede: duas das fontes eram jornalistas e um era amigo da família de um dos garotos sequestrados. Nem todos os boatos eram falsos. Mas o WhatsApp, diz ele, é a rede "perfeita" para começar a disseminação de notícias falsas porque é considerado muito mais confiável. "Você recebe informações no WhatsApp de pessoas em que costuma confiar mais", afirma. Ele também cita a chamada "Basking in reflected glory" (algo como regojizar por meio da glória alheia), um conceito da psicologia social segundo o qual as pessoas tendem a se associar com pessoas bem-sucedidas para se sentirem bem-sucedidas também. Assim, ao transmitir uma mensagem com informações exclusivas, o transmissor se sentiria vitorioso e bem-conectado, sugere Simon. Para solucionar o problema da boataria desenfreada, o pesquisador israelense sugere campanhas para que o público leia as informações de forma crítica. Além disso, sugere que instituições de credibilidade criem grupos no WhatsApp para disseminar notícias verdadeiras. Ou então que as instituições se coloquem como referência no aplicativo para que usuários mandem notícias para elas e, assim, elas verifiquem as informações enviadas - algo como um bunker de notícias falsas, só que ao contrário. Boatos sobre o zika A circulação de boatos no WhatsApp e no Facebook, no Brasil, já foi estudada pelo jornalista Marcelo Garcia, que trabalha na Fiocruz. Em seu mestrado, pesquisou sobre a circulação de notícias falsas relacionadas à epidemia de zika em 2015 e 2016. As duas situações - notícias sobre zika e sobre Marielle - foram muito distintas, ele ressalta. Os boatos sobre zika se proliferaram em um contexto em que era tudo muito novo: ninguém tinha informações concretas sobre a ligação entre zika e microcefalia, nem pesquisadores nem imprensa. Era difícil checar informações ou publicar respostas a dúvidas porque, muitas vezes, a resposta era "não sabemos". Mas ele traça paralelos entre as duas situações, como a da tendência que ele observou de usuários que compartilham notícias com as quais já concordam ou que corroboram suas crenças. "Colocamos as crenças antes dos fatos. É algo que pode acontecer nas eleições", observa. Garcia também acha que o WhatsApp é uma mídia mais fácil para compartilhar boatos. "Na questão da Marielle, também teve isso, ainda mais em um contexto polarizado", diz. "Você acaba repassando aquilo para reforçar determinado ponto de visto em um grupo do qual participa." Para ele, outra característica importante do boato é que não tem autor ou fonte. "A legitimidade vem da fonte que enviou a notícia", afirma - e, normalmente, quem envia mensagens no WhatsApp são pessoas conhecidas, de confiança. Ele analisou quatro boatos sobre zika que circulavam no WhatsApp e analisou comentários da página da Fiocruz, da Folha de S.Paulo e do Diário de Pernambuco. Chegou à conclusão que os boatos tinham três "grandes critérios": 1) o desconhecimento em torno da própria doença; 2) a desconfiança em relação às autoridades políticas e a falta de confiança no sistema de saúde no Brasil, de que o sistema daria conta da epidemia; 3) a desconfiança em relação à ciência em geral. "O que a gente estudou parece mostrar que precisamos estar mais atentos não só aos boatos que estão circulando, mas também às questões e dúvidas da população", diz ele. "É uma lição que tem que ficar. É preciso repensar a forma como se comunica com a população", afirma.


Zezé Di Camargo e Luciano lideram ranking de celebridades em publicidade na TV aberta em 2017
Sexta feira, 20 Abril 2018 10:00:27 -0000

Dupla sertaneja apareceu em média 15 vezes ao dia na televisão no ano passado, à frente do craque Neymar, e do ator Bruno Gagliasso e de Gisele Bündchen. Qual é a cara da publicidade brasileira? Se você pensou no craque Neymar ou na ruiva Marina Ruy Barbosa, errou feio. É uma dupla sertaneja que lidera as aparições nas campanhas de TV. E nada de Simone e Simaria ou algum novo nome que entrou nas paradas. Os veteranos Zezé Di Camargo e Luciano estão no topo do ranking de celebridades que mais apareceram em campanhas de TV em 2017. A dupla apareceu em média 15 vezes ao dia em campanhas de televisão, de acordo com levantamento realizado pela Kantar Ibope Media e divulgado nesta semana. Em 2017, eles contabilizaram 5.587 aparições e ficaram na frente do ator José Loreto e do jogador de futebol Neymar, de acordo com a Kantar, que fez o estudo pela primeira vez. Veja as celebridades com mais aparições: Zezé Di Camargo e Luciano (5.587) José Loreto (4.760) Neymar (2.022) Fábio Porchat (1.834) Bruno Gagliasso (1.455) Ana Maria Braga (1.371) Gisele Bündchen (1.286) Luciano Huck (1.247) Celso Portiolli (1.230) Giovanna Antonelli (1.175) Zezé di Camargo e Luciano se apresentam em Praia Grande Divulgação/Prefeitura de Praia Grande Em entrevista ao G1, Zezé di Camargo diz que a dupla é "especialista" em vender bens duráveis, como eletrodomésticos. “O público que normalmente a gente atinge é o jovem, a família que está montando uma casa. É para esse público que a gente fala”, diz o cantor Zezé Di Camargo. “Não sei se vou ser tão bom em vender uma Coca-Cola ou um chiclete para adolescente. Mas no setor de bem duráveis somos nós que conseguimos vender.” Em São Paulo, a dupla sertaneja é garota-propaganda de diversas empresas. Na lista, por exemplo, estão a loja de móveis Marabraz e a rede de cama, mesa e banho VestCasa. Eventualmente, os dois se separam. Zezé aparece sozinho nas campanhas da empresa de material de construção Joli. "Em média de 10 propostas de publicidade que chegam, nós fechamos com uma empresa", afirma Zezé. "Somos seletivos. Não anunciamos para duas empresas do mesmo segmento." O Grupo Marabraz tem mais de 100 lojas só no Estado de São Paulo BBC Brasil A presença da dupla sertaneja é altamente requisitada pelas companhias porque ajuda as marcas a criar uma conexão com as classes C, D e E. Essa parcela da população passa um tempo expressivo em frente à televisão e, portanto, faz sentido buscar uma celebridade com apelo publicitário para esse público em campanhas de TV. “A televisão tem uma penetração elevada nessas classes”, afirma Rodney Nascimento, professor de publicidade e propaganda da ESPM. “Essas personalidades que lideram o ranking acabam inspirando o público. São pessoas que tiveram crescimento financeiro e cultural, por exemplo.” Potencial de consumo O foco das empresas nas classes sociais mais baixas é estratégico. As classes C, D e E somam 165 milhões de brasileiros e movimentam R$ 1,7 trilhão, segundo levantamento feito pelo Locomotiva Instituto de Pesquisa. "Nesse processo de retomada do crescimento econômico faz todo o sentido para as marcas falar com essas classes. Elas são a maioria do mercado", afirmou o sócio e presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meirelles. "São essas classes (C, D e E) que vão voltar a comprar computador, celular." No período da crise, as classes C, D e E sofreram mais porque perderam parte das conquistas alcançadas no período de forte crescimento econômico, segundo Meirelles. "Foi a primeira crise de uma geração." Hoje, planejam retomar o padrão de consumo pelo esforço próprio. "O modelo de sucesso é o vizinho que deu certo", diz.


Imposto de Renda 2018: veja vantagens e desvantagens de deixar para entregar a declaração na última hora 
Sexta feira, 20 Abril 2018 09:00:37 -0000

Quem entrega na última hora provavelmente recebe a restituição apenas nos últimos lotes; dinheiro da restituição é corrigido com base na taxa de juros Selic, que atualmente é de 6,5%. Apesar de não ser recomendado deixar para a última hora a entrega da declaração do Imposto de Renda, há casos em que é vantagem enviar nos últimos dias. O prazo de entrega se estende até 30 de abril. SAIBA TUDO SOBRE O IMPOSTO DE RENDA 2018 Quem entrega na última hora provavelmente recebe a restituição apenas nos últimos lotes. É que a Receita Federal analisa as declarações por ordem de chegada. As restituições serão pagas entre junho a dezembro. Ao todo, serão 7 lotes. O pagamento do primeiro será feito no dia 15 de junho, e o último, dia 17 de dezembro. Imposto de Renda no G1 Ilustração: Karina Almeida/G1 Correção pela Selic Os valores das restituições do Imposto de Renda são corrigidos pela variação dos juros básicos da economia, atualmente em 6,5% ao ano. A previsão do mercado é que a taxa de juros feche 2018 em 6,25% ao ano. Assim, os contribuintes que receberem nos últimos lotes terão seus valores a restituir atualizados pela taxa de juros básicos Selic acumulada até o mês da restituição. Mas, diferentemente de outros anos, quando havia a expectativa de elevação dos juros ao longo do ano, deixar para fazer a declaração nos últimos dias para receber nos últimos lotes não trará a mesma vantagem. Ainda assim, a correção do dinheiro pela taxa Selic é maior que da poupança e do CDB, por exemplo. De acordo com Max Scatimburgo, consultor da Atlas Invest, o contribuinte que recebe a restituição no último lote do imposto de renda poderá obter um rendimento de aproximadamente 4,19%, levando em conta a correção pela taxa Selic. Em comparação com a poupança, que apresentaria rendimento médio de 2,88% no período, a rentabilidade seria 30% maior. Se comparado com outras aplicações em renda fixa (rendimento de 3,51% no CDB com retorno de 85% do CDI – média do encontrado em agências bancárias), o ganho é 19% maior (veja na tabela abaixo). Comparativo de rendimentos (simulação com R$ 500) Já aqueles que recebem nos primeiros lotes têm a vantagem de fazer aplicações financeiras com rentabilidade acima da Selic, como Tesouro Direto, ações, fundos imobiliários e fundos multimercados de diferentes níveis de risco, segundo Scatimburgo. Coleta de documentos Outro caso em que é vantajoso é se o contribuinte ainda não está de posse de todos os documentos necessários, segundo Richard Domingos, diretor executivo da Confirp Consultoria Contabil. “Contudo, nesses casos, é fundamental buscar essa documentação o mais rápido possível, pois em caso de não localizar, poderá ter que enviar a declaração incompleta, tendo que retificar posteriormente”, alerta. Imposto a pagar Para Leonardo Milanez Villela, advogado tributarista e sócio da Correia da Silva Advogados, deixar a entrega para a última hora não apresenta vantagens para quem apura saldo de imposto a pagar. O prazo de vencimento da primeira parcela é 30 de abril e não se altera pela data de entrega da declaração do contribuinte, explica. Segundo o advogado tributarista, o que pode se apresentar como vantajoso no atual patamar da Selic é a opção de parcelar, em até oito meses, o saldo de imposto a pagar apurado na declaração do imposto de renda. “A partir do vencimento da primeira parcela, o saldo de imposto em aberto sofre atualização mensal pela taxa básica de juros, enquanto que o contribuinte pode rentabilizar o seu dinheiro em patamar superior aos juros da Selic”, diz. Domingos afirma que não é vantagem deixar para a última hora quando o contribuinte possui valores a serem restituídos e necessita do dinheiro para pagar contas ou para ajustar a vida financeira. “Nesse caso, o mais interessante é que se entregue o quanto antes, pois assim terá o dinheiro nos primeiros lotes e poderá utilizar para suas devidas finalidades”, diz. Risco de cometer erros Villela ressalta que é preciso ter atenção na hora de preencher a declaração, e deixar para a última hora pode aumentar o risco de cometer erros. “Se forem identificadas inconsistências no cruzamento de dados com outras declarações ou mesmo com informações da própria declaração, o contribuinte pode cair na malha fina e receber a restituição apenas após prestar esclarecimentos à Receita Federal”, explica. “É importante alertar sobre o risco que muitas pessoas correm ao utilizar linhas de antecipação da restituição do imposto de renda, pois, caso caiam na malha fina, não receberão o valor no prazo e terão que arcar com os juros cobrados pelos bancos”, comenta Domingos.


Galaxy S9 usa realidade aumentada para câmera ficar mais inteligente e ir além da foto
Sexta feira, 20 Abril 2018 09:00:34 -0000

Samsung começa a vender no Brasil seus novos smartphones top de linha Galaxy S9 e S9+, por R$ 4,3 mil e R$ 4,9 mil. Visto de frente, o Galaxy S9 é a cara de seu antecessor, o S8. É na traseira, porém, que o novo smartphone top de linha da Samsung mostra a que veio: além do sensor de digitais ter sido reposicionado, a câmera foi repaginada para fazer vídeos super-lentos, registrar cenas com muita ou pouca luminosidade, identificar itens na imagem e até traduzir termos estrangeiros. S9: veja o que mudou no aparelho top de linha da Samsung Muitos desses recursos funcionam porque uma forte camada de realidade aumentada foi aplicada à câmera, o que deu à assistente pessoal da Samsung, a Bixby, mais poderes do que só atender comandos de voz. Os novos celulares Galaxy S9 e Galaxy S9+, que começam a ser vendidos nesta sexta-feira (20) por R$ 4,3 mil e R$ 4,9 mil, respectivamente, ganharam ainda um reforço caprichado nas tecnologias de reconhecimento biométrico, que permitem aos usuários criarem avatares virtuais ou dar vida aos rostos de Mickey, Minnie ou Pato Donald. Reconhecimento facial Combinando as leituras do rosto e da íris dos usuários, os aparelhos podem ser destravados apenas com um olhar de seus donos. Como se isso já não bastasse como um aceno à Apple, que fez do reconhecimento facial uma das principais formas de desbloqueio do iPhone X, a Samsung criou sua própria forma de personalizar emojis, aquelas imagens animadas que inundam apps de bate-papo. Se com os Animoji do celular top da Apple, dá para fazer raposinhas e gatinhos sorrirem ou piscar, com o Emoji AR do S9, é possível criar avatares virtuais que reproduzem as expressões faciais de quem estiver na frente do celular. A aparência dos bonequinhos não sai tão próxima do modelos humanos, mas vale a diversão. Já as carinhas dos principais personagens da Disney é um tiro certo para cativar de crianças a adultos. Samsung S9 Plus Richard Drew/AP Design No design, a principal mudança foi no posicionamento do leitor de impressões digitais, que ficava ao lado da câmera no S8 e escorregou para baixo dela no S9. Seu antigo lugar foi ocupado por oxímetro e sensor de frequência cardíaca. Além disso, o sensor de digitais passou a ter mais funções do que apenas abrir o aparelho. No S9, ele pode ser usado para rolar o menu de notificações para baixo e para cima. Ele também reconhece duas digitais diferentes, uma para destravar o celular, outra para abrir uma pasta secreta, que pode ser usada para reunir fotos, e-mails, mensagens e outros documentos que o usuário queira manter longe de olhos curiosos. Câmera Carro-chefe do S9, a câmera ganhou uma abertura de foco maior e dupla. Com isso, mais luminosidade é captada em ambientes com pouca luz e menos luz é processada quando a foto é tirada, por exemplo, em um dia muito ensolarado. Outra novidade é o foco seletivo, aquele recurso dá maior nitidez a objetos no primeiro plano ou a itens dispostos no fundo da cena. No S9, são softwares os responsáveis pela aplicação dessa função. Isso permite que o usuário escolha depois de tirada a foto se quer desfocar o primeiro plano, o segundo ou deixar tudo nítido de vez. Para quem gosta de ver movimentos em seus mínimos detalhes, o S9 consegue filmar em super câmera lenta. Com 960 quadros por segundo, esse recurso faz as filmagens lentas de outros celulares parecerem aceleradas. Essa modalidade no iPhone 7, por exemplo, filma em 240 frames por segundo. Realidade aumentada Ao combinar alguns serviços presentes no celular, como a assistente pessoal Bixby, a Samsung fez a câmera do S9 ser uma nova forma de os usuários interagirem com o mundo para além do mero registro fotográfico de cenas. A porta para essas funções é o Bixby Vision, já presente no S8 e acionado por meio de um ícone quando a câmera é aberta. Mas ele evoluiu. Pode: Traduzir expressões de um idioma para o outro; Reconhecer objetos mostrados na imagem; Mostrar lugares próximos do usuário conforme gira o celular; Ler QR Codes e remeter para o site correspondente; Fornecer informações sobre vinhos apenas lendo rótulos. Samsung Galaxy S9 Plus Richard Drew/AP Essas habilidades foram emprestadas à Bixby de outros serviços, como o Google Tradutor e o Google Maps, e já até existiam em apps isolados, como o Yelp. Ainda assim, permitir que usuários possam tirar mais informação de imagens captadas por suas lentes, fazem do S9 uma boa aposta da Samsung para manter a dianteira no mundo dos celulares. Veja a evolução do Samsung Galaxy S, até o S9 Karina Almeida/Antônio Filho/G1


Mais de 213 mil cariocas recuperaram o crédito no primeiro trimestre
Sexta feira, 20 Abril 2018 01:24:13 -0000
 Número representa aumento de 0,3% em relação ao mesmo período do ano passado. O número de consumidores que saldaram seus débitos com os lojistas cariocas e recuperaram o crédito aumentou no primeiro trimestre. Dados do Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio), revelam que mais de 213 mil consumidores regularizaram suas dívidas, representando mais 0,3% em relação ao mesmo período do ano passado e que mais de 211 mil foram incluidos no cadastro do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), no trimestre. O estudo mostra também que as consultas (índice que indica o movimento do comércio) ao SCPC ultrapassaram a marca de dois milhões e 250 mil, menos 5,9% em relação ao mesmo período de 2017. De acordo com Aldo Gonçalves, presidente do CDLRio, o estudo traz uma boa e uma má notícia: “A positiva é o número de consumidores que saldaram seus débitos com os lojistas. O ponto negativo é o número de consultas, que registrou um recuo de 5,9%, o que revela que as pessoas demonstraram menos disposição para as compras no primeiro trimestre.” Cheque Com relação ao uso do cheque mais de oito mil foram devolvidos no comércio do Rio de Janeiro no primeiro trimestre, mais 0,9% em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo o LigCheque do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro – CDLRio. Foram feitas 328 mil consultas para pagamentos em cheque, menos 6,9% em relação ao mesmo período de 2017, o que indica que menos pessoas estão utilizando o cheque para as compras.


Previ, Petros, Tarpon e Abílio fecham acordo para eleger conselho da BRF
Sexta feira, 20 Abril 2018 00:47:56 -0000

Se for adotado o voto múltiplo, os acionistas concordaram em eleger Pedro Parente, além de Francisco Petros, Walter Malieni Jr. e Flávia Buarque. A BRF informou nesta quinta-feira (19) que seus sócios Previ, Petros, Tarpon e o empresário Abilio Diniz, chegaram a um acordo sobre eleição do conselho de administração da companhia, prevista para 26 de abril. Segundo fato relevante, os acionistas, que juntos detêm 32,8% das ações da BRF, concordaram em aprovar a nova composição do conselho de administração por 10 membros. ‘Não vejo conflito ético’, diz Parente sobre comandar conselho da BRF Alvo da Carne Fraca, BRF enfrenta crise que pode levar a troca de comando Se for adotado o sistema de voto múltiplo, os acionistas citados concordaram em eleger Pedro Parente, presidente-executivo da Petrobras, além de Francisco Petros, Walter Malieni Jr. e Flávia Buarque. Pedro Parente, presidente da Petrobras. REUTERS/Paulo Whitaker Se ainda tiverem votos para eleger outros membros, votarão nos seguintes nomes, nesta ordem: Augusto da Cruz Filho, Roberto Rodrigues, José Luiz Osório, Roberto Mendes, Dan Ioschpe e Luiz Fernando Furlan. Para todos, o mandato será de dois anos. Caso não seja adotado o processo do voto múltiplo, os acionistas do acordo votarão para eleger Pedro Parente, Francisco Petros, Walter Malieni, Flávia Buarque, Augusto Cruz Filho, Roberto Rodrigues, José Luiz Osório, Roberto Mendes, Dan Ioschpe e Luiz Fernando Furlan. Caso qualquer dos candidatos citados não possa ser eleito, os acionistas votarão para eleger, em substituição Vasco da Fonseca Dias Junior e votar Pedro Parente para presidente e Augusto da Cruz Filho, como vice-presidente do conselho. Os acionistas se comprometeram ainda a não exercer o direito de pedir o procedimento de voto múltiplo. A Previ é a caixa de previdência dos empregados do Banco do Brasil . Já a Petros é o fundo dos funcionários da Petrobras . Abilio é o atual presidente do conselho e acionista da BRF.


Engie Brasil Energia tem lucro de R$ 489,3 milhões no 1° trimestre
Sexta feira, 20 Abril 2018 00:08:13 -0000
Resultado representa um aumento de 8,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior. A Engie Brasil Energia, controlada pela elétrica francesa Engie, teve lucro líquido de R$ 489,3 milhões no primeiro trimestre, alta de 8,6% na comparação anual. A empresa, líder em geração entre os investidores privados no setor de energia do país, teve lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 1,046 bilhão no período, alta de 18,2% ante mesmo trimestre de 2017.


Enel melhora oferta e prevê colocar ao menos R$ 1,5 bilhão na Eletropaulo após aquisição
Quinta feira, 19 Abril 2018 23:23:22 -0000

Anteriormente, proposta era pagar até R$ 4,7 bilhões pela compra da empresa e fazer capitalização de R$ 1 bilhão; Eletropaulo é disputada por 3 empresas.  Linha de Transmissão de energia da Eletropaulo, em São Paulo Marcelo Brandt/G1 A italiana Enel melhorou os termos de sua proposta voluntária de oferta pública de aquisição (OPA) das ações da distribuidora de energia paulista Eletropaulo e prevê agora um aporte de ao menos R$ 1,5 bilhão na empresa em caso de sucesso no negócio, ante R$ 1 bilhão oferecidos em seu lance anterior. "Esse valor é um adicional ao investimento geral na oferta, estimado em até R$ 4,7 bilhões. Com esses novos termos, a Enel está oferecendo uma fonte certa de financiamento para a companhia e os termos mais atrativos para os acionistas que desejarem participar no leilão da OPA", informou a Enel em comunicado ao mercado italiano. Disputa A Enel apresentou nesta terça-feira (17) uma proposta pela Eletropaulo, com uma oferta pública para aquisição até da totalidade das ações da empresa a R$ 28 por papel. A proposta da Enel, que poderia somar cerca de R$ 4,7 bilhões, foi feita no mesmo dia em que a Eletropaulo comunicou um acordo de investimento com a Neoenergia, do grupo espanhol Iberdrola, que havia se comprometido a apresentar uma oferta pública de compra da empresa por R$ 25,51 por ação. A concorrência pela compra da distribuidora, responsável pelo fornecimento na região metropolitana de São Paulo, começou no final de março, quando a própria Enel apresentou uma proposta à Eletropaulo para participar de uma oferta pública de ações em preparação pela empresa. Os valores da oferta não foram divulgados na época. Pouco depois, em 5 de abril, o grupo brasileiro Energisa divulgou uma oferta pública de aquisição do controle da companhia por R$ 19,38 por ação. Na última terça-feira, a Eletropaulo disse que iria avaliar as propostas em 15 dias.


EUA dizem que governo de Maduro 'carece de legitimidade' para empréstimos
Quinta feira, 19 Abril 2018 22:47:10 -0000

Secretário do Tesouro dos EUA disse que credores estão emprestando para um governo sem legitimidade. Os Estados Unidos alertaram nesta quinta-feira (19) que o governo de Nicolás Maduro carece de "legitimidade" para solicitar empréstimos e pediram para outros países continuarem a restringir o acesso da Venezuela a financiamentos. "Credores, privados ou públicos, que propiciem um novo financiamento ao regime de Maduro estão emprestando para um governo que não tem legitimidade para pedir emprestado em nome da Venezuela", disse o secretário do Tesouro Steven Mnuchin. "São necessárias ações concretas para restringir a capacidade de autoridades corruptas venezuelanas e suas redes de apoio de abusarem do sistema financeiro internacional", acrescentou. Secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, se reuniu com representantes de diversos países AP Photo/Susan Walsh Washington diz que há "uma ditadura" na Venezuela e vê as próximas eleições de maio, em que Maduro busca a reeleição, como uma manobra do presidente para permanecer no poder, depois de "dizimar" a economia da potência petroleira e provocar o êxodo de milhares de venezuelanos devido à escassez de alimentos e medicamentos. Após se reunir em Washington com representantes de Argentina, Brasil, Canadá, Colômbia, Espanha, França, Alemanha, Guatemala, Itália, Japão, México, Panamá, Paraguai, Peru e Reino Unido, o secretário do Tesouro americano disse nesta quinta-feira que os participantes respaldariam uma mudança política em Caracas. "Reconheceram que um governo da Venezuela que tenha o apoio da região e esteja disposto a promulgar políticas econômicas para devolver a prosperidade ao povo venezuelano receberia o apoio da comunidade financeira internacional", apontou Mnuchin. Os países concordaram em coordenar ações para preparar ferramentas da comunidade internacional para aplicá-las rapidamente se for o caso, acrescentou.


GM inclui presidente do eBay no conselho da empresa
Quinta feira, 19 Abril 2018 22:19:12 -0000

Devin Wenig, da gigante do comércio eletrônico, vai agregar conhecimento em tecnologia, operação global e planejamento estratégico, diz a montadora. Devin Wenig, presidente-executivo do eBay Divulgaçãi eBay A General Motors, dona da Chevrolet, passará a ter o presidente do e-Bay entre seus conselheiros. Ao fazer o anúncio, nesta quinta-feira (19), a presidente-executiva da montadora, Mary Barra, afirmou que Devin Wenig vai agregar conhecimento em tecnologia, operação global e planejamento estratégico ao grupo. A presença de executivos no conselho de outras empresas que não a que eles atuam é comum, desde que não sejam do mesmo ramo. Recentemente, no Brasil, a companhia de alimentos BRF anunciou que o presidente da Petrobras, Pedro Parente, iria fazer parte do conselho. Dos 11 conselheiros da GM, só 1 é funcionário da montadora. Barra destacou a experiência de Wenig com o consumidor e os "insights" no campo do comércio eletrônico, onde o e-Bay é um dos maiores do mundo. Futuro do negócio As montadoras se prepararam para um futuro em que serão mais do que fabricantes de veículos. A GM, por exemplo, possui um programa de compartilhamento de carros chamado Maven nos Estados Unidos. Ele deverá chegar ao Brasil ainda neste ano. Além disso, a montadora investe na Lyft, empresa de transportes concorrente do Uber. Outras marcas, como BMW e Mercedes-Benz, estão entrando no sistema de assinatura de carros em que, mediante uma mensalidade, o cliente tem direito a usar o modelo que desejar.


Ex-diretor da PDVSA assume culpa por lavagem de dinheiro nos EUA
Quinta feira, 19 Abril 2018 21:51:42 -0000

Diretores da estatal venezuelana pediam subornos a investidores e empresas energéticas. Um ex-diretor da petroleira estatal venezuelana PDVSA se declarou culpado nos Estados Unidos de lavagem de dinheiro por meio de um sistema organizado de propinas, anunciaram nesta quinta-feira (19) as autoridades americanas. O cidadão venezuelano César Rincón, de 50 anos, reconheceu as acusações em um tribunal federal de Houston, Texas, segundo comunicado do Departamento de Justiça. Rincón, extraditado da Espanha, onde morava, para os Estados Unidos após sua prisão em outubro de 2017, tem que pagar uma multa de mais de US$ 7 milhões, que corresponde às somas recebidas por meio deste sistema de propinas. Sua pena será anunciada em 9 de julho. PDVSA sofre com escândalos de corrupção Reuters De acordo com as autoridades americanas, entre janeiro de 2012 e junho de 2013, Rincón e outros cinco diretores da PDVSA e de agências estatais venezuelanas começaram a executar um mecanismo para lavar dinheiro em Caracas. Na prática, eles pediam subornos a investidores e empresas energéticas , prometendo contratos com a PDVSA em troca. Cesar Rincón admitiu ter pessoalmente aceitado propinas de Roberto Rincón, de 57 anos, morador do Texas, e de Abraham Jose Shiera, de 54 anos, de Coral Gables, Flórida. As denúncias foram feitas no âmbito de uma investigação cuja base jurídica é a Foreign Corrupt Practices Act (FCPA), uma lei americana sobre práticas de corrupção no exterior. O Departamento de Justiça também tem ações contra os quatro cúmplices de Cesar Rincón: Luis Carlos de Leon, de 41 anos; Nervis Villalobos, de 50; Alejandro Isturiz, de 33; e Rafael Ernesto Reiter, de 39. O primeiro foi extraditado em 9 de março da Espanha para os Estados Unidos, enquanto Villalobos e Reiter esperam ser extraditados, e Isturiz, segundo autoridades americanas, continua em liberdade. Ao todo, 11 pessoas já assumiram a culpa nesta ampla investigação, segundo o departamento.


Anatel aprova redução no valor da assinatura de telefonia fixa da Vivo
Quinta feira, 19 Abril 2018 21:36:47 -0000
Novos valores passam a valer a partir de maio. No caso da assinatura residencial, valor passará de R$ 24,88 para R$ 24,22. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou nesta quinta-feira (19) uma redução no valor da assinatura do serviço de telefonia fixa da Vivo (Telefônica). No caso da assinatura de telefones fixos residenciais e não residenciais, o corte é de 2,65%. Assinatura residencial: de R$ 24,88 para R$ 24,22 Assinatura não residencial: de R$ 41,64 para R$ 40,54 Assinatura Classe Especial (baixa renda): de R$ 7,81 para R$ 7,60 A redução foi possível devido à transferência de ganhos econômicos obtidos pela empresa com a reestruturação societária que possibilitou a incorporação da GVT. Os novos valores devem ser aplicados a partir de primeiro de maio deste ano. A transferência da economia com a incorporação para o valor da assinatura foi uma das exigências da Anatel quando a agência reguladora aprovou a unificação das empresas. Essa economia vem, por exemplo, da redução de gastos com impostos.


SC tem 3 frigoríficos proibidos de exportar frango para a UE
Quinta feira, 19 Abril 2018 21:05:07 -0000

União Europeia anunciou nesta quinta a proibição de 20 frigoríficos brasileiros de exportarem frango para o bloco econômico.  SC tem três frigoríficos proibidos de exportar frango para a UE Santa Catarina tem três frigoríficos que estão proibidos de exportar frango para a União Europeia (UE), todos da BRF: Chapecó, Capinzal e Concórdia, no Oeste. O bloco econômico anunciou nesta quinta-feira (19) o embargo. O G1 aguarda posicionamento da BRF em relação à proibição. Essas três unidades já haviam parado a exportação para a UE por causa de uma interrupção feita pelo Ministério da Agricultura em março. Em nota, a BRF disse que acredita que a decisão da Comissão Europeia foi "pautada em motivações políticas e de proteção de seu mercado local", e não em questões sanitárias. "Tal decisão não foi precedida por uma investigação dos fatos por parte das autoridades europeias, e a BRF não teve a chance de ser ouvida", diz o comunicado enviado à imprensa. Planta da BRF em Chapecó. NELSON ALMEIDA / AFP Prejuízos em SC O prejuízo de Santa Catarina com o embargo a esses três unidades durante a interrupção feita pelo Ministério da Agricultura chega a US$ 9 milhões, conforme o governo estadual. A Secretaria de Agricultura estima que o estado tenha deixado de exportar ao menos três mil toneladas neste período. Os consumidores, no entanto, ainda não sentiram mudanças nos preços dos produtos. No último mês, o valor da carne de frango não teve reajustes expressivos. Ainda há promoções, por exemplo, de coxa e sobrecoxa por menos de R$ 3,70 o quilo. O valor é igual ao aplicado antes do embargo. O governo do estado informou que trabalha na prevenção da salmonela na avicultura para o fim das restrições. Enquanto isso, representantes dos produtores de aves do Oeste catarinense têm feito reuniões para tratar da possibilidade de as agroindústrias reduzirem a produção. Férias coletivas No frigorífico de Capinzal, a BRF a anunciou no final de março férias coletivas para os trabalhadores a partir do dia 7 de maio. A medida valerá por 30 dias e afeta mais de 3 mil funcionários da linha de abate de aves. Os outros setores da BRF de Capinzal, assim como as unidades de Chapecó e Concórdia, deverão continuar funcionando normalmente. Controle de qualidade A decisão aprovada por um comitê da Comissão Europeia, em Bruxelas, na Bélgica, é final e começa a valer 15 dias depois da publicação. O motivo do embargo, segundo o comitê, é a deficiência no sistema de controle de qualidade de carne destes frigoríficos. A pressão europeia sobre o setor vem desde março de 2017, quando a Polícia Federal deflagrou a operação Carne Fraca e aumentou em março de 2018, quando foi descoberto um suposto esquema entre laboratórios e frigoríficos para fraudar laudos de testes de qualidade. Outro lado A BRF também informou que não havia sido oficialmente informada sobre a decisão da UE até a noite desta sexta e, por isso, não tem como afirmar quais unidades foram atingidas pelo embargo. Em nota, a empresa diz que "vai procurar seus direitos perante os órgãos responsáveis europeus e suportar integralmente as ações do governo brasileiro na Organização Mundial do Comércio (OMC) para garantir todos os direitos de continuar servindo seus clientes na Europa".


Veja quais são os 20 frigoríficos que foram proibidos de exportar frango para a UE
Quinta feira, 19 Abril 2018 20:36:46 -0000

Paraná foi o estado mais afetado, com 8 unidades embargadas; entre as empresas, a BRF foi a mais prejudicada, com 12 unidades afetadas. A União Europeia anunciou nesta quinta-feira (19) a proibição de 20 frigoríficos brasileiros de exportar frango para o bloco econômico. O embargo entrará em vigor 15 dias após a decisão ser oficialmente publicada. A lista não foi divulgada pela UE. A relação dos frigoríficos afetados, ao qual o G1 teve acesso, mostra que o Estado mais prejudicado pelo embargo foi o Paraná, com 8 unidades proibidas de exportar. A unidade da BRF em Toledo deu férias coletivas a 2 mil funcionários logo após sair a decisão da UE. Em seguida está Santa Catarina, com 3 unidades. Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Goiás tiveram cada um 2 unidades afetadas. E São Paulo também teve um frigorífico vetado pela UE. Planta da BRF em Chapecó é uma das unidades que foi proibida de exportar para a União Europeia NELSON ALMEIDA / AFP Veja abaixo a lista das unidades proibidas de exportar para a UE: BRF S.A. A empresa teve 12 frigoríficos afetados. São eles: Ponta Grossa (Paraná) Concórdia (Santa Catarina) Dourados (Mato Grosso do Sul) Serafina Correa (Rio Grande do Sul) Chapecó (Santa Catarina) Capinzal (Santa Catarina) Rio Verde (Goiás) Marau (Rio Grande do Sul) Toledo (Paraná) Várzea Grande (Mato Grosso) Francisco Beltrão (Paraná) - unidade da SHB, subsidiária da BRF. Nova Matum (Mato Grosso) - unidade da SHB. Copacol - Cooperativa Agroindustrial Consolata Unidade de Cafelândia (Paraná) Copagril - Cooperativa Agroindustrial Marechal Cândido Rondon (Paraná) Zanchetta Alimentos Ltda Boituva (São Paulo) Sao Salvador Alimentos S/A Itaberaí (Goiás) Bello Alimentos Ltda Itaquirai (Mato Grosso do Sul) Coopavel - Cooperativa Agroindustrial Cascavel (Paraná) Avenorte Avicola Cianorte Ltda Cianorte (Paraná) LAR Cooperativa Agroindustrial Matelândia (Paraná) O que dizem as empresas BRF Em comunicado, a companhia disse que o embargo não foi baseado em questões sanitárias, mas pautado em motivações políticas e de proteção, e que atuará com o governo brasileiro na Organização Mundial do Comércio (OMC) para garantir a retomada das exportações. Confira a íntegra do comunicado da BRF: "A Companhia acredita que a decisão da Comissão Europeia em suspender as importações da BRF, a partir das plantas localizadas no Brasil, não foi baseada em questões sanitárias, mas pautada em motivações políticas e de proteção de seu mercado local. Tal decisão não foi precedida por uma investigação dos fatos por parte das autoridades europeias, e a BRF não teve a chance de ser ouvida. Essa decisão evidencia uma barreira comercial, que não impacta apenas a BRF, mas a balança comercial brasileira, dada a expressiva contribuição da companhia no saldo positivo de exportações. A BRF informa que, até o momento, não foi oficialmente informada sobre a decisão tomada pela Comissão Europeia. Portanto, não temos como afirmar quais unidades foram contempladas. Diante desta nova realidade, a BRF iniciará a revisão de seu planejamento de produção, que já considera o regime de férias coletivas em quatro de suas unidades: Capinzal (SC), Rio Verde (GO), Carambeí (PR) e Toledo (PR). Ainda é prematuro prever o impacto dessa revisão, dada a complexidade da cadeia produtiva na qual a BRF está inserida. A companhia informa que vai procurar seus direitos perante os órgãos responsáveis europeus e suportar integralmente as ações do governo brasileiro na Organização Mundial do Comércio (OMC) para garantir todos os direitos de continuar servindo seus clientes na União Europeia, a partir de seu parque fabril brasileiro. A BRF, ao longo dos seus mais de 80 anos, vem sempre aprimorando suas práticas de qualidade, segurança alimentar, controles e gestão de seus processos. Temos orgulho de nossa história e acreditamos que esta é uma jornada contínua na qual sempre haverá espaço para melhorias e evolução. Este é o nosso compromisso e convicção com os quais trabalhamos todos os dias. Certificações internacionais de qualidade, como GFSI (Global Food Safety Initiative), Global-GAP, Agricultural Labeling Ordinance (AloFree), GenesisGap e ISO 17025:2005, atestam esse compromisso. A certeza deste entendimento nos move a procurar o melhor para os nossos clientes, consumidores, colaboradores e as comunidades onde atuamos." Zanchetta Segundo a direção do frigorífico Zanchetta Alimentos, ele deixou de exportar para a União Europeia desde maio do ano passado após a operação Carne Fraca, em 2017. Questionada sobre corte de funcionários ou férias coletivas, a direção afirmou que não estão previstos cortes no quadro de funcionários. A empresa disse que uma nota oficial será encaminhada quando o frigorífico for notificado oficialmente sobre a decisão da UE. * Com G1 PR e G1 Itapetininga


Maior credor do Hopi Hari, BNDES vai à Justiça para contestar exclusão em plano de recuperação judicial do parque
Quinta feira, 19 Abril 2018 20:22:56 -0000

Empresa pública federal tem a receber R$ 229,4 milhões do estabelecimento em Vinhedo (SP). Proposta foi aprovada há dez dias e advogado vê naturalidade em discussões. Plano de recuperação do Hopi Hari foi aprovado há dez dias Patrícia Teixeira/G1 O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apresentou um recurso para 3ª Vara Federal de São Paulo para contestar o plano de recuperação judicial do Hopi Hari, aprovado há dez dias pela 1ª Vara de Vinhedo (SP). A empresa pública federal foi excluída do acordo, embora tenha a receber R$ 229,4 milhões, total equivalente a 57,3% da dívida de R$ 400 milhões do parque. Os embargos de declaração foram oficializados na quinta-feira (18). No processo, o BNDES reivindica explicações sobre o fato de ter sido retirado do plano, ao defender previsão legal para que todos os créditos existentes na data do pedido de recuperação judicial estão sujeitos à recuperação, e que não houve acerto de nenhuma parte do montante nos últimos dois anos. Além disso, a empresa menciona "aparente omissão" no acordo e solicita uma declaração de que serão preservados os direitos e garantias dos credores não afetados pelo plano aprovado. "Tal declaração expressa é de suma importância, posto que as recuperandas agem com falta de lealdade processual explícita e no momento da excussão dos bens no processo de execução certamente se valerão da presente recuperação, sob a alegação de imprescindibilidade dos bens hipotecados e penhorados [que são justamente os imóveis onde se encontra o parque e todas as suas atrações] para tentar impedir a cobrança do dinheiro público devido", diz trecho. O que diz o parque? O advogado do Hopi Hari no processo de recuperação judicial, Sérgio Emerenciano, informou que vê com naturalidade discussões. "As discussões autônomas serão realizadas com cada credor no momento oportuno. Se tiverem um viés processual serão discutidas no processo", diz nota. O pedido de recuperação foi feito em 2016 e a reabertura do parque ocorreu ano passado. Impasse O plano foi aprovado com aval da maioria dos credores das classes I (trabalhistas), II (quirografários) e IV (EPP e Microempresas), mas deixa de fora os que têm "garantia real", incluindo o BNDES. Juntos, os quatro reúnem 90% dos valores e têm autonomia para decidir a forma de cobrança das dívidas. O juiz à frente do processo em Vinhedo, Fábio Marcelo Holanda, frisou que os artigos 45 e 49, ambos da Lei nº 11.101/2005 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), "permitem que as devedoras não incluam determinados credores entre os afetados pelo plano, desde que preservados os direitos daqueles credores nas condições originalmente contratadas." Na ocasião, Emerenciano destacou possibilidade dos quatro maiores credores aderirem ao plano e serem contemplados na regra para credores acima de R$ 1 milhão, "desde que haja uma ratificação por parte da Justiça". Além disso, citou hipótese de discutir um plano de quitação paralelamente. Ainda de acordo com o defensor, ele estava em conversa com os quatro maiores credores e previa uma conclusão sobre os pagamentos até junho. Veja mais notícias da região no G1 Campinas.


É freelancer? Planeje seus investimentos mesmo sem emprego fixo
Quinta feira, 19 Abril 2018 19:47:40 -0000

Falta de um salário fixo não é motivo para deixar de investir ou de pensar no futuro. Aplicações recomendadas a freelancers são as mesmas indicadas a quem tem emprego Divulgação Escolher a carreira de freelancer pode surgir de uma convicção - um profissional que prefira a liberdade de trabalhar por conta própria em vez de ter um chefe e ir todo dia ao escritório - ou de uma contingência, como a perda do emprego. Seja qual for o caso, a falta de um salário fixo ou de uma renda constante não deve gerar insegurança para aplicar o dinheiro: basta ter um pouco mais de cautela. As aplicações recomendadas aos freelancers não são diferentes das indicadas às pessoas com emprego fixo. "O perfil dos investimentos consolidados de quem não tem salário vai depender dos objetivos e características de cada um", diz Sandra Blanco, consultora da Órama, plataforma de investimentos 100% online. Ou seja, o fato de não ser assalariada não impede a pessoa de investir de maneira mais arrojada ou de ter uma carteira diversificada. Segundo especialistas em finanças, a diferença é a necessidade de ter uma reserva bem estruturada, de onde seja possível resgatar dinheiro em épocas de "vacas magras" para complementar a renda. "A reserva para emergências deve ter a maior atenção do freelancer, pois é o seu colchão de segurança", diz Sandra. Analistas indicam que, para os investidores em geral, é necessário ter uma reserva entre seis e 12 vezes os gastos mensais em aplicações seguras e com alta liquidez, para evitar surpresas em caso de imprevistos. Nesse caso, o recomendado são investimentos conservadores, como fundos DI ou títulos do Tesouro atrelados à taxa básica de juros (Selic). Sandra aconselha que, para os freelancers, uma reserva equivalente a 12 vezes o valor dos gastos mensais seria o ideal para trazer tranquilidade. No entanto, ela destaca que é importante fazer uma revisão anual das aplicações para manter o nível das economias. A reserva de emergência é fundamental para o profissional independente, mas também é recomendado que ele se preocupe com o futuro e pense na aposentadoria. Entre as opções de previdência complementar, o líder de Novos Negócios da Órama, Luiz Garcia, recomenda, no caso de profissionais sem salário fixo, o VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres), que tem, no momento do resgate, a incidência do Imposto de Renda somente sobre os rendimentos da aplicação, e não sobre todo o seu montante. Finanças bem controladas Outra regra de ouro para esse profissional é ter controle das finanças pessoais. "Sabendo que cada centavo faz diferença na sua subsistência, alcançar seus objetivos é desafiador e vai requerer dele muito controle e disciplina", alerta Sandra Blanco. Esse gerenciamento pode começar com a definição de um objetivo, por exemplo, uma quantia a ser economizada depois de um determinado período. Definida a meta, várias práticas podem ser adotadas para atingi-la: uma delas é o controle detalhado da entrada e saída de recursos. Separar suas fontes de receitas e de despesas em categorias, discriminando quais gastos ou rendas são recorrentes e quais são pontuais, é uma maneira de facilitar esse trabalho. Esse planejamento também deve identificar despesas fixas e essenciais, como aluguel e condomínio, por exemplo, e as variáveis, como alimentação, transporte e lazer. Fazendo esse controle, é bem mais fácil saber se está gastando dentro dos seus limites. Cortar gastos supérfluos é mais uma forma de equilibrar as finanças pessoais. Se você notar um descontrole nas despesas, identifique as categorias de onde mais sai o dinheiro. Avalie se suas assinaturas de revistas, serviços de streaming e TV a cabo são realmente necessárias, ou se os cinemas, jantares e barzinhos com amigos podem dar lugar a eventos em casa, onde se gasta menos. Evitar o pagamento parcelado do cartão de crédito também ajuda a controlar as finanças, evitando os juros das administradoras. Em termos de entrada de grana, o freelancer deve, sempre que possível, diversificar as suas fontes de renda. Buscar novos negócios e fazer contatos evita que, caso seus clientes mais frequentes parem de contratar seus serviços, por qualquer motivo, você “fique na mão” de uma hora para a outra. Órama Você é freelancer é quer investir? Na Órama você encontra opções de investimentos para montar sua reserva de emergência, conquistar seus objetivos e se preparar para a aposentadoria. O cadastro na plataforma é gratuito, e tudo pode ser feito online, pelo computador ou smartphone.


Faz sentido investir de acordo com a idade?
Quinta feira, 19 Abril 2018 19:40:39 -0000

Prioridades do investidor mudam com o tempo; veja como aplicar de maneira adequada Jovens têm objetivos diferentes de pessoas mais velhas Divulgação As prioridades mudam ao longo da vida: quem está na casa dos 20 anos tem preocupações e anseios diferentes de quem já chegou aos 40, assim como daqueles que já estão na chamada terceira idade. Isso quer dizer que os investimentos também devem mudar com o passar dos anos? Existe uma carteira de investimentos ideal para cada faixa etária? De acordo com analistas financeiros, a principal diferença entre os investidores jovens e os mais velhos está no tempo necessário para absorver (e compensar) possíveis perdas em aplicações mais arrojadas. Quem ainda está na juventude não só demonstra, em termos gerais, uma disposição maior ao risco, como também tem uma vida inteira pela frente para se recuperar de eventuais tombos financeiros. "Os mais velhos, mesmo com perfil arrojado, não devem arriscar tanto, pois podem não ter tempo suficiente para recuperar eventuais perdas e, assim, comprometer a segurança financeira", afirma Sandra Blanco, consultora financeira da Órama, plataforma de investimentos 100% online. Segundo ela, é possível, sim, traçar uma carteira de investimentos adequada para cada idade. No cenário atual, em que a taxa básica de juros do Brasil (Selic) está mais baixa, um jovem adulto pode ter 30% dos seus recursos aplicados em renda fixa, como CDB, LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio). O restante pode ser reservado para ativos de maior risco, como fundos multimercado, fundos de ações e planos de previdência complementar. À medida que esse investidor vai ficando mais velho, mais próximo dos 40 anos, o ideal é que sua carteira dê mais espaço para a renda fixa, algo em torno de 40% ou 50%. "Pessoas nessa faixa etária precisam de uma reserva maior para emergências", explica Sandra. Ter uma reserva para casos emergenciais, por sinal, é uma recomendação que vale para todas as faixas etárias, de acordo com a consultora da Órama. Esse capital deve ser o equivalente a de seis a 12 vezes a despesa mensal do indivíduo, aplicado em fundos de alta liquidez, como fundos DI com baixa taxa de administração, para ter um resgate mais rápido. Rumando à aposentadoria Quando o investidor passar da faixa dos 40 anos, entrando na meia idade e já chegando perto da época de se aposentar, a proporção da renda fixa pode chegar a 60%, deixando os recursos restantes diversificados em fundos multimercado, indicados para investidores de perfil moderado. Aí surge a pergunta: em que momento as pessoas devem começar a pensar em investimentos para uma aposentadoria privada? Para Sandra Blanco, o ideal é na juventude, logo que se começa a trabalhar, aplicando valores pequenos mensalmente e aumentando aos poucos com o passar do tempo. Para quem já está com uma idade mais avançada, já não vale tanto a pena esse tipo específico de aplicação. No entanto, Sandra alerta que isso não é uma regra imutável. O ideal, em qualquer idade, é avaliar individualmente o perfil de investidor e saber das suas necessidades para melhor aplicar os recursos disponíveis. E, muito importante, uma vez ao ano é necessário programar revisões periódicas para reavaliar se os investimentos estão alinhados aos objetivos. Com essa avaliação contínua, é possível identificar que fatores fazem um investidor ser diferente de outros, na mesma faixa etária. Uma pessoa de 30 anos, solteira, por exemplo, pode ser mais arrojada que outra da mesma idade casada e com filhos. Já alguém com 60 anos e uma renda estável têm mais segurança para fazer investimentos arriscados que um indivíduo na mesma fase da vida, mas sem emprego ou fonte de renda. Órama Na Órama você encontra opções de investimentos de acordo com sua faixa etária e com seus objetivos. O cadastro na plataforma é gratuito, e tudo pode ser feito online, pelo computador ou smartphone.


Embargo à exportação de frango brasileiro pela União Europeia atinge oito frigoríficos do Paraná
Quinta feira, 19 Abril 2018 19:40:34 -0000

BRF anunciou férias coletivas para 2 mil funcionários da unidade de Toledo; para o ministro da Agricultura, Blairo Maggi restrição pode impactar até 35% das exportações. União Europeia anuncia a proibição de compra de carne brasileira, principalmente frango O embargo à exportação de frango brasileiro pela União Europeia atinge diretamente oito frigoríficos do Paraná. A lista anunciada nesta quinta-feira (19) relaciona 20 unidades produtoras no país que estão proibidas de vender produtos de origem animal, especialmente frango, ao bloco econômico. O Paraná é o maior produtor de frango do país, responsável por um terço da produção nacional Agência Estadual de Notícias/Divulgação Confira os frigoríficos paranaenses proibidos de exportar frango para a União Europeia: BRF, em Ponta Grossa BRF, em Toledo SHB Comércio e Indústria de Alimentos S.A./ unidade da BRF, em Francisco Beltrão Copagril, em Marechal Cândido Rondon Copacol, em Cafelândia Coopavel, em Cascavel Avenorte, em Cianorte Lar Cooperativa Agroindustrial, em Matelândia Segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, o Paraná é o maior produtor de frango do país, responsável por um terço da produção nacional. É também o que mais exporta este tipo de carne: de cada 3 quilos de frango que saem do Brasil, um é produzido em frigoríficos paranaenses. Controle de qualidade A decisão aprovada por um comitê da comissão europeia, em Bruxelas, na Bélgica, é final e começa a valer 15 dias depois da publicação. O motivo do embargo, segundo o comitê, é a deficiência no sistema de controle de qualidade de carne destes frigoríficos. A pressão europeia sobre o setor vem desde março de 2017, quando a Polícia Federal deflagrou a operação Carne Fraca e aumentou em março de 2018, quando foi descoberto um suposto esquema entre laboratórios e frigoríficos para fraudar laudos de testes de qualidade. Prejuízos De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), o prejuízo com o embargo pode passar de R$ 1 bilhão de por ano. Em conversa com produtores de aves em Campo Mourão, no centro-oeste do Paraná, nesta quinta, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que a restrição imposta pela União Europeia pode impactar até 35% das exportações. "Todos os frigoríficos que estão exportando não exportam só para a Europa, tem mercado interno, tem mercado na Ásia, tem mercado no México, tem mercado em vários lugares do mundo. Então, nós temos um problema, mas que não é o fim do mundo”, declarou o ministro. Reflexos O Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) declarou que lamenta a decisão da União Europeia e entende que as consequências são inevitáveis. Afirmou também que aguarda a divulgação da lista oficial pela autoridade sanitária do bloco econômico com o nome dos frigoríficos para calcular os reflexos no setor. A ABPA disse que encomendou um estudo para apresentar à Organização Mundial do Comércio contra a decisão da UE e que vai questionar os critérios determinados para embarques dos produtos. O Ministério da Agricultura informou que ainda não recebeu nenhum documento oficial sobre as áreas atingidas pela suspensão das importações de frango. O documento devechegar à Secretaria de Relações Internacionais a qualquer momento. Devido à proibição da exportação de frango pela UE, a BRF anunciou que dará férias coletivas de 30 dias para os 2,2 mil 2 mil funcionários da linha de abate de aves do frigorífico de Toledo, no oeste do Paraná, a partir do dia 2 de julho. Em nota, A Lar, de Matelândia, também disse lamentar a decisão da União Europeia e que ainda não foi notificada, por isso não tem como "informar com mais precisão as dimensões e consequências dessa suspensão". Do total de carne industrializada pela cooperativa, 50% é destinada à exportação e, deste volume, 7% corresponde ao comercializado com a União Europeia. "Nosso compromisso com a qualidade na produção de frango já tem 18 anos de história, comprovada pelas certificações internacionais de BRC (British Retail Consortium) e Global G.A.P. (Good Agricultural Practice), além de constantes treinamentos e aperfeiçoamentos de toda a cadeia produtiva"", destaca a nota. A Avenorte, em Cianorte, também garantiu que não foi notificada oficialmente sobre o embargo e que aguarda o parecer para mais esclarecimentos. A empresa disse ainda que continua operando normalmente e que o grupo, sempre se preocupou com a qualidade e a segurança dos produtos, e por isso mantém certificações internacionais de segurança de alimentos. O G1 entrou em contato com os outros três frigoríficos que estão proibidos de exportar para a União Européia. Nenhum quis comentar o embargo. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.


Temer assina decreto que inclui a Eletrobras no programa de desestatização 
Quinta feira, 19 Abril 2018 18:43:57 -0000
De acordo com o governo, decreto não elimina a necessidade de que o Congresso deve aprovar a privatização da estatal. Base aliada tem mostrado resistência sobre a matéria.   Initial plugin text Em vídeo divulgado no Twitter nesta quinta-feira (19) o presidente Michel Temer disse que assinou o decreto para incluir a Eletrobras no Plano Nacional de Desestatização (PND) – leia a íntegra do decreto ao final desta reportagem. A inclusão da estatal no PND é condição necessária para que o governo dê seguimento a estudos e processos para viabilizar a privatização da estatal ainda neste ano. "Acabei de assinar um decreto que autoriza o início dos estudos para capitalização da Eletrobras, tão logo o projeto seja aprovado pelo Congresso Nacional", disse Temer no vídeo. A privatização da Eletrobras passou a ser uma prioridade da pauta econômica do governo desde que caiu a reforma da Previdência. No entanto, há forte resistência da base aliada em votar essa matéria. De acordo com o blog do colunista do G1 Gerson Camarotti, partidos temem perder os cargos para os quais fazem indicações na Eletrobras e subsidiárias, como Furnas. O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, em entrevista a jornalistas no Palácio do Planalto, disse que o decreto não tira a obrigatoriedade do Congresso aprovar a privatização. Por isso, segundo o ministro, o texto é "vacinado contra intrigas". "O presidente Michel Temer assinou o decreto que permite o início dos estudos referentes à capitalização da Eletrobras. No decreto, seu texto deixa claro que a mesma só irá acontecer após aprovação do Congresso Nacional. É um decreto, como eu disse, vacinado contra intrigas", disse Marun. Carlos Marun fala sobre decreto que inclui Eletrobras no Plano Nacional de Desestatização A assinatura do decreto, que já vinha sendo anunciada pelo governo, é uma solução encontrada pelo Palácio do Planalto para acelerar a análise do Congresso a um projeto enviado pelo Executivo sobre a privatização da Eletrobras. O relator do texto, deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), afirmou que deve apresentar um parecer no início de maio. De acordo com Marun, a expectativa do governo é aprovar o projeto entre maio e junho. Decreto Leia abaixo o texto do decreto sobre a Eletrobras: DECRETO Nº , DE DE DE 2018 Aprova as recomendações estabelecidas na Resolução nº 13, de 23 de agosto de 2017, e na Resolução nº 30, de 19 de março de 2018, do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República, para início dos procedimentos necessários à contratação dos estudos pertinentes. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, caput, inciso IV e VI, alínea “a”, da Constituição, e tendo em vista o disposto na Lei nº 9.491, de 9 de setembro de 1997, e na Lei nº 13.334, de 13 de setembro de 2016, e na Resoluções nº 13, de 23 de agosto de 2017, e na Resolução nº 30, de 19 de março de 2018, do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República, DECRETA: Art. 1º Fica qualificada, no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos - PPI, e incluída no Programa Nacional de Desestatização - PND, a Centrais Elétricas Brasileiras S.A. - Eletrobras, para início dos procedimentos necessários à contratação dos estudos pertinentes, tão logo seja provado pelo Congresso Nacional o Projeto de Lei nº 9.463, de 2018. Art. 2º Ficam aprovadas as recomendações estabelecidas na Resolução nº 30, de 19 de março de 2018, do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República – CPPI, quanto às atribuições do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES, para a realização dos estudos a que se refere o art. 1º. Art. 3º Ficam aprovadas as recomendações estabelecidas na Resolução nº 30, de 2018, do CPPI, quanto às atribuições do Ministério de Minas e Energia, a quem caberá constituir e coordenar os grupos de trabalho referidos no § 1º do art. 4º da referida Resolução. Art. 4º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Brasília, de de 2018; 197º da Independência e 130º da República.


PAT Hortolândia oferece nove vagas de emprego com salários até R$ 1,3 mil
Quinta feira, 19 Abril 2018 18:42:36 -0000

Pré-requisitos variam de acordo com os cargos e devem ser consultados no PAT. PAT Hortolândia (SP) oferece 9 vagas de emprego nesta quinta-feira (19) Reginaldo Prado O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) Hortolândia (SP) oferece nove vagas de emprego nesta semana. A maior parte das oportunidades exige experiência na função. Pré-requisitos variam de acordo com os cargos e devem ser consultados no PAT. A remuneração oferecida pelas ocupações varia entre R$1.170 e R$1,3 mil. Os interessados devem comparecer ao PAT, com RG, PIS, Carteira de Trabalho e CPF, para participar da seleção. Confira as vagas Costureira de máquina reta - 1 vaga Jardineiro -1 vaga Limpador de vidros - 2 vagas Auxiliar de manutenção elétrica e hidráulica - 1 vaga Eletricista (meio oficial) - 1 vaga Auxiliar administrativo - 1 vaga Mecânico de refrigeração - 1 vaga Auxiliar de mecânico de refrigeração - 1 vaga Serviço PAT Hortolândia Endereço: Rua Argolino de Moraes, 405, prédio do Hortofácil, Bairro Vila São Francisco, Centro. horário de funcionamento: 9h às 17h. Veja mais oportunidades na região no G1 Campinas


Fonte:  G1 > Economia